Encontros e africanidades!

Oi, tudo bem com você? Eu espero que sim!😉

capa post.png

Aconteceu nos dias 1 e 2 de novembro, em Salvador o primeiro projeto “Encontros e Africanidades”. A iniciativa foi criada pelo coletivo Desabafo Social em parceria com a relações públicas Ítala Herta para apoiar os projetos futuros do grupo baiano.

Fortalecendo o evento estavam o Dream Team do Passinho, as cantoras Juliana Ribeiro – também historiadora, McSoffia e Tássia Reis, a poeta Mel Duarte, a pesquisadora de tendências Luma Nascimento e a cientista social em formação e youtuber Nátaly Neri. Pude conferir no segundo dia o #NaRoda sobre Mulheres Artvistas, ou seja, que são ativistas pela arte, e divido com vocês um pouco do que aconteceu por lá!

melduarte-criancas

A poeta Mel Duarte.

juliana-ribeiro-e-lellezinha

Juliana Ribeiro e Lellêzinha do Dream Team do Passinho.

Se você ainda não conhece o Desabafo Social, tem entrevista aqui no blog com a Monique Evelle, uma das fundadoras do coletivo!

Encontros

Foi lindo ver como as falas desenvoltas da McSoffia se cruzavam com as de outras crianças, até mais novas que ela. Foi encantador perceber como estamos em sintonia Brasil a fora. Ouvir Leonardo Oliveria, morador do Candeal – “O lugar bonito é o lugar que é a nossa cara”, Tássia Reis (RJ) – “O alcance, avanço na internet não é o mesmo avanço que a sociedade tem” – e Mel Duarte (SP) – “A escrita é uma válvula de escape” – foi ter certeza disso.

E preciso dizer o quanto de euforia eu senti? Pude conhecer finalmente Monique Evelle  (inscreva-se aqui).

É bem surreal ter a chance de conversar com quem se admira. A gente para de colocar no pedestal e enxerga essas pessoas mais próximas, mais parecidas com nós mesmos. Em resumo, foi de arrepiar perceber que realmente tinha e tem um motivo para eu vir a essa cidade.

Depoimentos

entrevistados1

Tayane Marinho, Alex Assis e Émile Gomes.

Para Tayane Marinho, 20, eventos como o “Encontros e Africanidades” são momentos de conhecer o que já é feito na região. “Sempre frequento eventos como esse. Gosto muito do Hip Hop, do movimento como um todo. Aprendo com os outros. Posso conhecer mais pessoas, alguns trabalhos de artistas de Salvador.”

Alex Assis, 20, não se conteve ao falar de Mc Soffia e do Dream Team do Passinho, artistas que assistiu no show do primeiro dia. “O Dream Team foi fantástico! Me surpreendi com a potencialidade da Soffia, como ela energizava as crianças. Ela tem um discurso politizado e super bem colocado”. Pensando no debate, ele chama atenção para a representatividade. “Aqui as atividades artísticas negras e os discursos tem a ver comigo”.

Émile Gomes, 17, começou a se aventurar em eventos como esse há pouco tempo. “O primeiro que fui foi o Julho das Pretas. Chama a minha atenção por falar de coisas negras, por saber mais sobre nós, negros”.

FACEBOOK| INSTAGRAM | INSTAGRAM

TWITTER | PINTEREST | YOUTUBE

E aí, gostou do post? Em breve teremos o vídeo sobre o #NaRoda: Mulheres Artvistas! Em seguida no canal (inscreva-se aqui), um especial para o mês de novembro no blog com a participação dessa galera e de mais gente inspiradora contando o que significa ser negrx! Não deixe de compartilhar a novidade nas suas redes sociais! Um super abraço e até mais!

quem sou mari gomes autor

Um comentário sobre “Encontros e africanidades!

  1. Pingback: Maia Vox TV: Encontros e africanidades! | Maia Vox

Hey! Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s