3

Maia Vox TV: Tag Blogueiras Negras!

Oi, gente tudo bem com vocês? Eu realmente espero que sim! 😉

Sei que estou em falta com vocês, mas nesses últimos dias eu estava meio desanimada com o blog e vivendo só de procrastinação. Entretanto, já estou me sentindo melhor, me organizei e já tem conteúdo novo para vocês!

Já se sentiu desanimdx em continuar a escrever também? Conheça o projeto Blogueirxs Empoderadxs!

flowRoot3906.pngNo vídeo de hoje eu respondi à tag Blogueiras Negras criada pela Regianne Rosa do Coisas de Preta. Essa tag tem 11 perguntas, as quais estarão listadas a seguir. Continuar lendo

Anúncios
2

#celebrar5: Entrevista com Monique Evelle, criadora do Desabafo Social!

Oi, tudo bem com você? Espero que sim! 😉

Para fechar as semanas com chave de ouro, um dos objetivos das nossas conversas nas sexta-feiras é celebrar gente que inspira e ideias que dão esperança.  Como nossa primeira convidada, vamos conhecer e celebrar a Monique Evelle, sem dúvidas uma mulher encantadora.

monique insta.jpg

Foto: Instagram.com/moniqueevelle

Fundadora do Desabafo Social, projeto social iniciado em Salvador, Bahia, que agrega protagonismo infanto-juvenil, direitos humanos e comunicação, ela que já foi eleita uma das 25 mulheres negras mais influentes na internet em 2013 pelo coletivo “Blogueiras Negras” e tem suas ideias cada vez mais reconhecidas em âmbito nacional, nos deu a honra de bater um papo para o blog. Continuar lendo

6

De frente com a Mari: a coragem de Braian Thomas.

Oii galera! Como anda a vida?

Resolvi começar uma nova série de posts. Pretendo daqui pra frente entrevistar gente com ideias legais, que fazem algo de muito bom… Ou seja, pessoas com algo a dizer para o mundo. Para começar, hoje é a vez do Braian Thomas, que após um grave acidente de trânsito aos 16 anos, ao lado da amiga Marina, e de ter recebidos más notícias dos médicos, resolveu transformar essa experiência, que podia ter tirado o seu ânimo pelo resto da vida, num livro para dizer que ela continua, mesmo depois de problemas como esse.

Agora “Manchado”, título da história do Braian, está em campanha para que possa ser lançada. Através de doações, possíveis de serem feitas num site justamente criado para que projetos tornem-se realidade com a ajuda de várias pessoas, o Kickante (página do Braian), o autor espera arrecadar dinheiro para a primeira leva de livros. Dá só uma olhadinha no vídeo abaixo para entender melhor e conhecer mais a fundo sobre a obra:

Vamos lá à entrevista!

Braian, qual foi a nova visão de mundo que a experiência do acidente trouxe a você?

Não apenas o acidente, mas a experiência por completo me trouxe a chance de ver realmente tudo aquilo que eu tinha em minha frente. Nos acostumamos a não notar, mas basta olhar em volta pra perceber o quão incrível é o mundo que te rodeia, desde o magnífico céu azul da manhã, ou a liberdade de poder se mover livremente, pular, andar, deitar. Essa experiência me fez perceber o valor de todas as pequenas coisas que passam por nós todos os dias e não damos o mínimo valor, porque talvez estejamos cansados demais, ou com problemas demais.

Quanto tempo demorou pra ter a ideia de transformar a dificuldade em literatura?

Sabe que no inicio, nada disso tinha sido planejado. Eu apenas escrevia o que sentia para tentar de alguma forma esvaziar minha mente. Depois de um tempo resolvi que iria escrever um livro, mas em seguida desisti “quem iria ler um livro sobre um zé ninguém?”. Meses depois de acumular notas no meu celular, percebi que não poderia simplesmente jogar aquele material fora e resolvi fazer algo útil com aquilo. Retomei a ideia do livro, e então realmente comecei a trabalhar no projeto.

Então, qual a reação que a Marina, sua amiga que estava no acidente, teve ao saber que você finalmente decidiu transformar a história de vocês em um livro?

Ela adorou! Eu a mostrava os rascunhos e pedia permissão todas as vezes em que iria citá-la no livro. Ela também me ajudou bastante a confirmar informações e a preencher os espaços das partes em que eu estava inconsciente.

book (1)

Como foi a participação dos seus familiares e amigos em todo o processo da criação do livro?

Ela não existiu (risos). Na verdade foi uma surpresa para todos. Eu escrevi tudo sem contar a ninguém, nem mesmo a minha mãe. Grande parte desse sigilo foi devido a minha timidez. Faltando pouco para terminar de escrever eu anunciei aos meus pais e alguns poucos amigos.

Como enxerga a escrita e a arte em geral na sua vida?

Olhando minha curta vida como um todo, eu fui quase um prodígio artístico. Quando pequeno pintei quadros, em seguida fiz historias em quadrinhos, migrei para a internet comandando um blog, também passei a desenhar no computador, o que me trouxe a pretensão de cursar design gráfico, e agora olha só onde estou, escrevi um livro! A arte sempre esteve presente demais na minha vida, e tenho grandes sonhos a respeito dela. Quanto a escrita, não pretendo seguir uma carreira como escritor, mas com certeza pretendo mantê-la como um hobby, e quem sabe escrever outros livros.

Se tudo der certo com a campanha, espera lançar “Manchado” em quanto tempo?

Eu pretendo lançá-lo ante do fim de novembro. Mas esta é apenas uma previsão, ainda não tenho datas. O livro ainda está sendo produzido e revisado pela editora, e esperamos que não haja contratempos.

Para conhecer mais ainda o Brain, leia só a rapidinha:

  • Alguém que lhe inspire e o porquê: “Eu costumo muito pegar pontos positivos em cada um, unir todos, e transformar isso em minha meta de crescimento.”
  • Uma música: Lucky one, do Simple plan.
  • Série ou filme: À procura da felicidade, dirigido por Gabriele Muccino.
  • Um livro que te marcou: O jardim secreto, de Frances Hodgson Burnett.
  • Um sentimento: Esperança.
  • O Braian em uma só palavra: “Sonhador.”

Gostaram de conhecer a história do Braian? Para que ela seja realmente impressa e alcance mais pessoas, é preciso que você se disponha a ajudar doando o que pode, podendo garantir o seu exemplar, e/ou compartilhando o projeto. Faltam 84 dias e a meta é de 4.000 reais. Então, vamos dar nosso apoio para que ela se concretize, ok?

*Doações aqui.

Espero que tenham curtido o começo das entrevistas e logo verão outras. Ah, o próximo post do blog será sobre os dois meses de big chop (mas o que é isso? aqui) e dicas para o cronograma capilar para as cacheadas. Beijos e até mais! 😉

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

7

Tag: Conhecendo o blog!

tag conhecendo o blog

Recebi uma tag do blog Batom Cor de Rosa lá em Julho, mas só hoje tomei vergonha na cara para postar. Vamos ver como funciona?

Regras:

1.  Os blogs selecionados para a tag devem responder as 11 perguntas;

2.  Devem indicar 10 blogs que também deverão responder a tag;

3.  Os blogs selecionados para responder a tag devem ter poucos membros –aconselho 100 ou menos- pois o intuito é de fazermos com que eles sejam mais vistos e unirmos os blogs.

Então vamos as perguntas:

1. Como escolheu o nome do blog? Quando eu parei para escolher o nome “Maia” chegou a minha mente como um estalo. Depois, conversando com minha mãe, resolvi combinar com “Vox”. No fim acabou sendo uma boa junção, já que tem um sentido de “Voz de Maia”.

2. Quanto tempo se dedica ao seu blog?
Atualmente eu tento postar ao menos três vezes por semana, mas enquanto isso eu escrevo tudo durante a semana. Observo, pesquiso, pergunto… Ou seja, ainda que eu não consiga postar tudo eu não paro de me relacionar com o blog.

3. Já teve problemas com comentários anônimos no blog?
Nada do tipo até agora.

4. Pretende mudar algo no blog em 2014?
Bem, layout é o meu maior desejo. Quero que tudo por aqui fique com a minha cara.

5. Já ficou sem inspiração pra postar? Como superou isso?
Já! Para mim a melhor coisa é relaxar. Daí leio outros blogs, paro para ver o que gosto, vejo notícias sobre desfiles, escuto a rádio e converso com meus amigos.

6. O que gosta de fazer quando está no computador?
Visitar outros blogs, ouvir e cantar músicas, mesmo que essa cantoria não seja das melhores kkk.

7. Quantos livros você lê por mês?
Bem, em média um.

8. Quantos blogs você visita por dia?
Depende do dia. Consigo ver mais no fim de semana. Durante a semana é complicado, mas procuro não dormir sem ver um.

9. Qual blog você visita todos os dias?
No momento lepetitmundodejulie.

10. Quanto tempo está na blogosfera?
É uma longa história. Porém com o “Maia Vox” tem dois anos.

11. Você se inspira em outro blog? Qual?
Por hora o Another Girl, Another Planet e o A Series of Serendispity.

Agora, os blogs que eu escolho para responder a tag:

Por hoje é isso pessoal! Até loguinho! See you on Facebook and Twitter! 😉

2

Um sonho mais que realizado: estudando em NY!

Imagem: Reprodução/ WeHeartIt

Imagem: Reprodução/ WeHeartIt

Oi gente! Hoje eu estou muito animada em trazer esse post! Um amigo meu teve a graça de conseguir uma bolsa de estudos para estudar na Universidade do Estado de Nova York , EUA, pelo programa do governo federal “Ciência Sem Fronteiras”, que dá a chance de levar brasileiros para estudar fora do país, e ele me concedeu uma entrevista para contar sobre os primeiros momentos lá nos EUA e muito mais! Ficou muito legal! Let’s go! 😉

Mari Gomes (Maia Vox): Então Djalma, como foi que você conseguiu a bolsa de estudos que te levou para NY?

Djalma: Foi um longooooo processo hehe. Primeiramente fiz a inscrição para ir com destino a Portugal no programa Ciencia sem Fronteiras do governo federal brasileiro, em novembro de 2012, para cursar 1 ano de intercâmbio no meu curso Engenharia Química, porém em março eu recebi um email do governo, que nunca imaginei receber :P, me dando a opção de mudar minha candidatura para outro país e ganhar um curso de inglês de 6 meses e mais um ano de graduação como já era previsto…. Pronto desde o dia 6 de março de 2013, com essa notícia, minha vida mudou. Então optei pelo Reino Unido, mas por algumas discussões burocráticas em relação a prova de fluência em inglês que fizemos entre os governos brasileiro e britânico, minha inscrição foi transferida para os Estados Unidos, e desde o dia 20 de agosto eu estou aqui na State University of New York, at New Paltz 😀

Mari Gomes (Maia Vox): E a preparação para a viagem, como aconteceu?

Djalma: Com muita ansiedadeeeee e sem acreditar até o ultimo segundo em que o avião decolou de Aracaju com destino a São Paulo e depois para New York City. Várias despedidas entre meus amigos da época da escola, assim como também despedida da minha família e amigos de laboratórios de pesquisa da Universidade Federal de Sergipe… Sem esquecer de tantas documentações que foram necessárias, desde formulários de saúde e até a imensa papelada para tirar o visto americano.

Mari Gomes (Maia Vox): Alguém que você conhece que foi para a mesma faculdade que você?

Djalma: Eu fundei um grupo no facebook para juntar todos os alunos que iriam para a minha universidade. Devido a isso, eu pude conhecer todos antes da viagem. Mas já conhecia pelos grupos do facebook do programa do governo de intercâmbio, um amigo de Natal/RN que por sorte acabou caindo na mesma universidade.

#ficaadica: Pra quem quiser tem ele e outros amigos criaram uma Fan Page (Insta Csf) onde contam tudo o que rola na viagem deles! 😉

Mari Gomes (Maia Vox): Qual sua primeira impressão ao chegar aos EUA?

Djalma: Sinceramente? Indescritível hahaha. Nos primeiros momentos você não acredita em simplesmente nada, afinal foi minha primeira viagem internacional.

Mari Gomes (Maia Vox): E o que você achou das pessoas da sua universidade e da cidade em que você está?

Djalma: Gostei bastante, porém os americanos são um pouco fechados para estudantes internacionais, porem é claro que existem aqueles que gostam sim de conhecer pessoas de outros países, mas isso é minoria. É muito mais comum você fazer amizade com outros alunos internacionais. Devido a isso, tenho amigos de muuuitoooosss países hehe, como Franca, Itália, Austrália, Japão, China, Coréia do Sul, Espanha, Equador, entre outros.

Mari Gomes (Maia Vox): Quais lugares você visitou até agora? Já tem algum favorito?

Djalma: Eu visitei por enquanto somente o estado de Nova York, cidades vizinhas e claro, New York City hehe. Simplesmente é uma cidade maravilhosa e o lugar que mais gostei sem dúvidas foi a Times Square, pois é aquele lugar que você para e pensa: CARAMBA, AGORA SIM POSSO DIZER, ESTOU NOS ESTADOS UNIDOS :p. Dia 20 estarei indo para o estado de New Jersey conhecer um famoso parque de diversões, o Six Flags, muito ansioso pra isso 😀 e no final do ano pretendo conhecer outros estados como Flórida por exemplo :P.

Mari Gomes (Maia Vox): O que achou do Brazilian Day que aconteceu no início desse mês?

Djalma: Maravilhoso, pude comer comida brasileira que faz muuuita falta. Com certeza, você sente falta do simples arroz com feijão haha. Simplesmente neste dia, NYC só tinha brasileiros por todos os lados. Ocorreu até um caso curioso, eu estava aparecendo no telão da Times Square quando uma amiga minha de Aracaju que está estudando aqui nos Estados Unidos também pelo mesmo programa federal acabou me vendo no telão e gritou meu nome hehe. E aí acabei achando ela por coincidência hahaha.

Mari Gomes (Maia Vox): Bem, já deu para sentir alguma diferença do ensino brasileiro em relação ao estadunidense?

Djalma: Com certeza hahaha. Totalmente diferente, eles incentivam muito mais o estudo. Todo dia temos atividade para fazer e não podemos esquecer nenhum e também todas as redações que redigimos tem que ser autentica. Eles possuem um programa que busca se aquele texto que você entregou já foi usado em algum lugar no mundo. Uma frase que definiria a diferença do ensino é:  O sistema educacional americano é pratico e objetivo e o brasileiro é complicado e não claro!

Mari Gomes (Maia Vox): E conta aí, como é ser presidente do grupo dos brasileiros da State University of New York, New Paltz?

Djalma: Foi uma ótima função advinda de uma votação entre os estudantes daqui e estou podendo representar os brasileiros em eventos, assim como já fiz. Tive que fazer um discurso em inglês para o presidente e demais autoridades da universidade no evento de recepção aos brasileiros aqui na universidade. São atividades como essa que fazem eu melhorar meu inglês.

Mari Gomes (Maia Vox): Alguma recomendação para quem quer se inscrever no programa?

Djalma: Se concentrar bastante nos estudos e começar a aprimorar o inglês o mais rapido possivel, porque agora eu vejo o quanto o inglês é a língua do mundo. E outra coisa, aprender a ficar longe da família, que é o mais difícil daqui. Passar a viver longe do seu pai e da sua mãe, com certeza requer muuuuita força de vontade :/.

Mari Gomes (Maia Vox): Muito obrigada por participar!!! 😉

Djalma: De nada hehe. Muito obrigado você por poder compartilhar minha experiência e inspirar outros estudantes sergipanos que queiram viver a mesma experiência.

Estou achando que ele vai inspirar não só gente de Sergipe, hein!? O que acharam? Tem o sonho de estudar fora do país? Beijocas e até mais! 😉

Fiquem ligadinhos nas redes sociais do blog!

FACEBOOK • TWITTER • PINTEREST • FASHIOLISTA

4

Respondendo selinho – 7 coisas sobre mim!

Oi gente! Dei uma folguinha no blog esses dias, porque tive que resolver umas coisas e estudar um pouquinho. Bem, já que estou de volta vim responder uma tag que foi passada para mim pelo blog da Camila Martins ( obrigada Camila! 😉 ) e pelo blog da Gabriela Ferreira (valeu, também Gabi!). Eu sei que um dia desses respondi uma sobre “coisas fashion”, mas fiquei feliz em ter sido indicada dessa vez! Garanto que não vou ficar repetindo posts assim, ok? 😉

Continuar lendo

6

Tag: 15 perguntas fashion!

tag do youtube 15 fashion mais vox

E aí galera! Eu amo assistir tags no youtube, então vi essa tag das 15 perguntas fashion e achei a minha cara, daí queria responder, mas não curto fazer vídeos e decidi fazer escrita mesmo. Não sei quem criou a tag, mas vou responder assim mesmo e espero que gostem! C’mon! Continuar lendo