0

#distrair14: 3 filmes pra ver antes do Oscar!

Oi, gente! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim!

O Oscar, a premiação mais badalada do mundo do cinema está prestes a ocorrer. Depois da polêmica #OscarSoWhite na última edição, o processo de votação do Oscar foi alterado para promover mais diversidade entre as produções indicadas e os votantes. A cerimônia ocorrerá no dia 26 de fevereiro.

Já que a intenção da categoria #distrair aqui no blog é de também mostrar a produção de artistas negros, separei três filmes com protagonistas negrxs indicados no Oscar deste ano. Prepare o balde de pipoca e conheça as indicações a seguir!

Estrelas Além do Tempo:

hiddenfigs-hersource.jpg

Mary Jackson (Janelle Monáe), Katheirne Johnson (Taraji P. Henson) e Dorothy Vaughn (Octavia Spencer). Imagem: Reprodução.

O filme resgata a história de cientistas negras da Nasa, que apesar de suas habilidades e contribuições, eram colocadas de lado pela segregação racial. Passado nos anos 60, durante a corrida espacial da Guerra Fria e o Movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos, Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer), Mary Jackson (Janelle Monáe) e outras cientistas negras tinham que lutar diariamente contra o racismo e o machismo.

Em janeiro deste ano, a atriz Octavia Spencer  (Histórias Cruzadas) comprou uma sessão inteira do filme para que famílias de baixa renda, sobretudo crianças, pudessem conhecer a história dessas cientistas. No mês em que é celebrado a história afro-americana nos Estados Unidos (Fevereiro), Estrelas Além do Tempo se revelou como um sucesso de bilheteria, à frente até do aclamado musical La La Land. No Brasil o filme estreou dia 2 de fevereiro.

Concorre a: Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante (Octavia Spencer), Melhor Roteiro Adaptado. Fonte: Cineclick.

 #distrair5: Por que EMPIRE deve ser sua nova série!

Moonlight – Sob a luz do luar:

moonlight-a24-poster

Imagem: Reprodução.

Acompanhamos a história de Black (Trevante Rhodes) trilha uma jornada de autoconhecimento enquanto tenta escapar do caminho fácil da criminalidade e do mundo das drogas de Miami. Encontrando amor em locais surpreendentes, ele sonha com um futuro maravilhoso. Fonte: Adoro Cinema.

As dificuldades de um jovem negro periférico podem ser encontrada em  outros filmes, como Dope – um deslize perigoso (confira a resenha aqui no blog), entretanto Moonlight vem sendo apontada em críticas como uma obra de arte pioneira nessa temática. Além de tratar das descobertas da sexualidade do personagem principal, o que nem sempre aparece em filmes semelhante, Moonlight se mostra como uma  “obra genialmente bela, tocante e verdadeira”, assim descrita na crítica do Portal It Pop, alcançando o que todos nós sentimos na jornada de autoconhecimento.

Concorre a: Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante (Mahershala Ali), Melhor Atriz Coadjuvante (Naomie Harris), Melhor Diretor (Barry Jenkins), Melhor Edição, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Trilha-Sonora. Fonte: Cineclick

#empoderar12: 6 mulheres negras da nossa história: Aqualtune, Dandara, Tereza de Benguela, Luíza Mahin, Carolina Maria de Jesus e Lélia Gonzalez.

Fences – Um Limite Entre Nós:

share

Imagem: Reprodução.

Inspirado na peça teatral de mesmo nome do dramaturgo August Wilson (1983), o longa-metragem conta a história de um promissor jogador de baseball (Denzel Washington), que trabalha como coletor de lixo na década de 1950, em Pittsburgh, e tem um relacionamento complicado com sua esposa (Viola Davis) e filhos.

Concorre a: Melhor Filme, Melhor Ator (Denzel Washington), Melhor Atriz Coadjuvante (Viola Davis), Melhor Roteiro Adaptado. Fonte: Cineclick.

#distrair3: 5 motivos para assistir How To Get Away With Murder

+Oscar:

As coisas ficaram estranhas durante as reações ao monólogo de Chris Rock no Oscar 2016 | Buzzfeed

Por que no Brasil “Hidden Figures” foi traduzido como “Estrelas Além do Tempo”? | Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades

Quais outros filmes você indica para assistir antes da premiação? Deixe sua opinião nos comentários! Gostou das indicações do post? Então, compartilhe com sua turma. Dá até para fazer maratona juntxs!

FACEBOOK| INSTAGRAM | INSTAGRAM

TWITTER | PINTEREST | YOUTUBE

Acompanhe o Maia Vox pelas redes sociais e não perca nenhuma novidade por aqui! Até mais! 😉

mari-gomes-2017

0

A vez que cruzei o oceano.

A vez que eu cruzei o oceano eu quase não acreditei. Lembrei, logo após de receber a notícia da viagem, de quando mais nova meu pai me contava ao irmos à praia. “Se formos direto com o horizonte chegaremos na África”. “Como assim?”, eu  me perguntava. Como atravessar o mar e voltar para…casa?

🎵…And I say to myself what a wonderful world… #southafrica #safari

A post shared by Mari Gomes (@gomarigo) on

Parti para os preparativos. Que roupa usar? Será que vai nevar? E o céu, como é? As pessoas, como são? Qual a verdadeira história? Segundo a meteorologia da internet, abril é um mês bastante frio na África do Sul. Torci para ver neve, mas não vi. Sei que nas pessoas que vi me percebi, muito mais do que eu esperava ou já experimentara. Só de eu ir lá para uma competição científica já quebrava toda a narrativa de privações daquela terra -obrigada, Chimamanda, por me abrir os olhos.

A vez que eu cruzei o oceano fiz questão de trançar meus cabelos na tentativa de me enturmar. Fiquei tão contente quando me confundiram como nativa.

A vez que eu cruzei o oceano vi zebras, girafas, elefantes, javalis, búfalos e rinocerontes, todos de fronte a minha existência, diminuta existência. Fiquei maravilhada com o céu que parecia querer se aproximar do resto do planeta numa curva. Soube que o mundo é maior do que imaginava, mas menor do que qualquer viagem.

A vez que cruzei o oceano aprendi um pouco sobre aqueles que lutaram para construir um caminho novo, uns juntos aos outros. Conheci israelenses, chineses, alemães e australianos. Do Chipre, holandeses, libaneses, catalães, espanhóis e indianos. Mas também vi os que sempre lá viveram, agora debaixo de uma bandeira, entrelaçados nas suas diferenças.

A vez que cruzei o oceano fui voando, absorvi tudo que pude e em alguns momentos não quis voltar para o lado de cá. Quase nem acreditei, porque aonde me perdi me encontrei.

quem sou mari gomes autor

0

Trilha sonora dos últimos dois meses!

Oi, tudo bem com você? Eu espero que sim! 😉

Já comentei por aqui que um dos meus maiores sonhos era me mudar de Aracaju para Salvador e estudar jornalismo. Já contei também que consegui realizá-lo. Na verdade estou realizando. Lembro que nos últimos dias estudando para o ENEM a música que mais me motivava era “Carranca” da Vivendo do Ócio. Apesar de meu barco não ter subido o rio São Francisco como na canção, ele aportou bem onde eu queria. E com esses versos comecei minha aventura por Salvador.

Continuar lendo

0

“Sonhos, inseguranças e procrastinação” ou “Voltei, galera!”

Oi, gente! Tudo bem com vocês? Eu espero realmente que sim!

Há exatamente vergonhosos 2 meses e 22 dias a pessoa que vos fala não publica um post sequer nesse blog, mas por quê? Por onde anda Mari Gomes? Numa via bem conhecida entre sonhos, inseguranças e a bendita procrastinação.

A sensação estranha de atingir um resultado que há muito tempo pude me preparar (sair de Aracaju para morar em Salvador e estudar na UFBA) junto as inseguranças que tenho sobre mim, minhas ideias e meus trabalhos adiaram meus compromissos com o blog.

Dentro de mim várias coisas estão em pendência, mas eu sei o quanto preciso escrever  e sei o quão incrível é o contato com vocês do lado daí. ❤ E ah, obrigada as pessoas maravilhosas que estou encontrando nos últimos tempos. Cada elogio e cada crítica me deram o empurrãozinho que eu precisava para voltar ao blog.

Já se sentiu desanimdx em continuar a escrever também? Conheça o projeto Blogueirxs Empoderadxs!

giphy

Não desiste de miiim!

Continuar lendo

0

Maia Vox TV: Hierarquização dos tipos de cabelo e frustração!

Oi, gente, tudo bem com vocês? Eu espero que sim!

É com muita alegria que apresento hoje para vocês o primeiro vídeo da série (Des)Enrolando, que foi pensada para avançar no tema empoderamento através da estética, algo que tanto converso com vocês por aqui.

capa desenrolando 1

Continuar lendo

1

#distrair13: 4 filmes para assistir e conhecer o Afroflix!

Oi, tudo bem com vocês? Eu espero que sim! 😉

Como prometi no último post aqui do blog, estou me organizando para que esse espaço não fique tão desatualizado. E já que em muitos lugares do país o frio bate à porta, nada melhor do que passar os dias mais chuvosos debaixo de uma coberta assistindo um bom filme. ❤

Último post: Maia Vox TV – Tag Blogueiras Negras.

Pensando nisso selecionei alguns filmes que já assisti e estão disponíveis no Afroflix. Você não está lendo errado, não é a Netflix.

12806124_191703477864634_6442122218185398009_n

Imagem: Reprodução Afroflix.

Afroflix é uma iniciativa brasileira e independente que promove a visibilidade negra no audiovisual. Diferente da irmã gringa, todo o conteúdo é distribuído gratuitamente e cada obra ali foi escrita, dirigida, produzida ou protagonizada por uma pessoa negra. Continuar lendo

2

#distrair12: Playlist “O que ouvi nos últimos meses”!

Oi, gente! Tudo bem com vocês? Eu espero que sim! 😉

promo playlist.png

Depois de uma semana sumida aqui no blog, atualizando apenas o Maia Vox TV (Conheça o canal aqui!), as programações estão voltando ao normal! Posts todas segundas, quartas e sextas para distrair, empoderar e celebrar. 😉

Últimos vídeos do canal:

Para acertar os eixos compartilho agora com vocês uma playlist com algumas das músicas que mais gostei durante este ano. Nem todas elas foram lançadas agora em 2016, mas conheci por agora e marcaram alguns pensares e sensações.

Fiquem agora com Tássia Reis, Rihanna, Ybeyi, Rico Dalasam, Alicia Keys e Liniker!

Sobre se despreocupar e seguir fazendo o que acredita: Desapegada – Tássia Reis!

Me aprumo em qualquer nota
Assumo minhas derrotas
E sumo, no mundo

Sobre escrevermos nosso destino: Consideration – Rihanna ft. SZA!

Eu tenho que fazer as coisas da minha maneira, querido
Será que você vai me deixar?

Sobre amores e novos rumos: Stranger/Lover – Ibeyi!

Pelos velhos jogos que jogamos
Nós já pagamos

Post relacionado: Se Lemonade fosse gravado no Brasil!

Para ter orgulho de quem se é: Paz, Coroas e Tronos – Rico Dalasam!

Mocinhos sim precisam de dublê
Nós, vilões, somos o que tiver que ser

Para celebrar as individualidades: In Common – Alicia Keys!

Nós temos muita coisa em comum
Se sou honesta com você

Mais soul, por favor: Sem nome, mas com endereço – Liniker!

Você tem flores na cabeça
E pétalas no coração

Post relacionado: Playlist 6 canções preferidas de 2015!

E aí, curtiu a playlist? Quais as músicas que você vem escutando? Deixe nos comentários! Também não deixe de compartilhar nas redes sociais e apresentar essas canções para xs amigxs! Um abraço e até quarta-feira, onde discutiremos sobre sororidade e recortes. Até mais! 😉

              FACEBOOK| INSTAGRAM | INSTAGRAM 
                 TWITTER | PINTEREST | YOUTUBE 

quem sou mari gomes autor