0

A vez que cruzei o oceano.

A vez que eu cruzei o oceano eu quase não acreditei. Lembrei, logo após de receber a notícia da viagem, de quando mais nova meu pai me contava ao irmos à praia. “Se formos direto com o horizonte chegaremos na África”. “Como assim?”, eu  me perguntava. Como atravessar o mar e voltar para…casa?

Parti para os preparativos. Que roupa usar? Será que vai nevar? E o céu, como é? As pessoas, como são? Qual a verdadeira história? Segundo a meteorologia da internet, abril é um mês bastante frio na África do Sul. Torci para ver neve, mas não vi. Sei que nas pessoas que vi me percebi, muito mais do que eu esperava ou já experimentara. Só de eu ir lá para uma competição científica já quebrava toda a narrativa de privações daquela terra -obrigada, Chimamanda, por me abrir os olhos.

A vez que eu cruzei o oceano fiz questão de trançar meus cabelos na tentativa de me enturmar. Fiquei tão contente quando me confundiram como nativa.

A vez que eu cruzei o oceano vi zebras, girafas, elefantes, javalis, búfalos e rinocerontes, todos de fronte a minha existência, diminuta existência. Fiquei maravilhada com o céu que parecia querer se aproximar do resto do planeta numa curva. Soube que o mundo é maior do que imaginava, mas menor do que qualquer viagem.

A vez que cruzei o oceano aprendi um pouco sobre aqueles que lutaram para construir um caminho novo, uns juntos aos outros. Conheci israelenses, chineses, alemães e australianos. Do Chipre, holandeses, libaneses, catalães, espanhóis e indianos. Mas também vi os que sempre lá viveram, agora debaixo de uma bandeira, entrelaçados nas suas diferenças.

A vez que cruzei o oceano fui voando, absorvi tudo que pude e em alguns momentos não quis voltar para o lado de cá. Quase nem acreditei, porque aonde me perdi me encontrei.

quem sou mari gomes autor

0

Sumiço, novidades e ENEM!

Sumiço novas enem

Oooi genteeee! Mil desculpas por ter desaparecido como se tivesse caído num buraco. Foi que desde a Páscoa, quando escrevi o último post, eu fiquei tão enrolada que não consegui dar conta do blog – como sempre.

Para me redimir fiz um vídeo contando tudo mais explicadinho. Então é só apertar o play e pode ter certeza que não tem só notícia ruim aí. Não esqueça de se inscrever no canal!

Ah, a lista de posts que prometi no vídeo é essa aqui. Espero que curtam! 🙂

Série sobre transição capilar ( vocês realmente gostaram disso, hein?!):

Cronograma capilar (ajuda mais que bem vinda)

Box braids ( melhores trancinhas):

5 cover de músicas famosas por cantores famosos (amo)

DIY Blusa de Margaridas ( a queridinha do Verão ft. Inverno)

Afropunk ( mais que uma peça de roupa)

Maior maquiadora do mundo!!!

E é isso! Vejo vocês em breve (férias do colégio chegando!!). Até mais! 😉

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

quem sou mari gomes autor

0

Férias de verão, shorts e feminismo.

anigif verão maia vox

Estação mais quente do ano. Hora de nos refrescar sim ou claro? Uma ida à praia ali, uma roupa mais leve e curta acolá. Mas pera aí! Apenas corpos perfeitos (barriga sequinha, bunda e pernas durinhas) podem se dar a esse luxo! Mesmo?

Eu nunca fui magra. Minha mãe sempre diz que quando bebê as minhas pernas eram realmente gordas – e davam vontade de apertar. Pequena, eu também gostava de fazer apresentações de dança na sala de estar ou até mesmo na frente da casa dos meus avôs. Minha tendência a engordar nunca foi problema na minha infância, rodeada de primos, afinal todos nós tínhamos algo em comum e estávamos muito mais preocupados em brincar do que qualquer outra coisa.

No entanto, fiquei mais velha e comecei a passar mais tempo com meus amigos. São todos muito legais e aprecio bastante o tempo que passamos juntos, mas quando eles davam uma surtada por gordurinhas aparecendo, sendo que a maioria deles é magra, da barriga reta, eu me sentia numa situação muito pior. Daí, a cadeira na beira da piscina era o meu lugar e eu não ousava nem mesmo expor meu corpo fora da blusa e dos shorts. Mas isso podia mudar! Se eu emagrecesse, continuasse a alisar meu cabelo e de alguma forma mirabolante minha pele clareasse T-U-D-O melhoraria! Pelo menos as propagandas repetiam a mim.

Por essas e outras, eu passei de uma criança faladeira e amostrada (*1) para uma adolescente com fala baixa e embolada. Para perceber que a causa disso vinha de fora da minha casa, demorei algum tempo. Na família muitos falavam que eu era uma menina bonita, mas isso era nada demais para mim, vindo deles. O que eu esperava era a aprovação dos de fora e, como não recebia, achava que quem estava ao meu lado dizia aquilo da boca pra fora.

Foi assim até o momento em que olhei firmemente para a minha imagem no espelho. Naquela hora pude finalmente enxergar a beleza de que tanto os que me amam diziam. Passei então a acreditar: Sim, eu sou muito bonita.  Falo isso hoje sem tanto medo de gritarem que é um jeito de me gabar. Sabe o porquê? Das inúmeras vezes na frente do nosso reflexo, são poucas aquelas em que prestamos atenção a ele. Isso, por estarmos extremamente presos às imagens do ser humano perfeito, que circulam por todo canto. Assim esquecemos de quem somos e nunca conseguimos ser felizes conosco.

Quando esse olhar distorcido muda em nossa vida, nos cuidamos primeiro pensando em nossos gostos, pra depois analisar se está na moda ou não (e se não estiver “em alta”, admiramos o que se mostra mesmo assim). Também andamos pela rua notando que cada um tem uma beleza e, por isso, viver se comparando é frustração na certa. Até que ao surgir alguém sentindo-se mal por sua imagem em nosso caminho , a língua coça pra compartilhar o que já descobrimos, torcendo pra que acreditando em si mesma, essa pessoa saiba que – aí sim! -, tudo vai melhorar.

Tirar as baboseiras da mulher perfeita de minha cabeça não foi nada fácil. Na verdade, tenha a certeza de que algumas ainda rondam meus pensamentos. Por exemplo, nessas férias de verão,  como numa montanha russa, de tranquila com a vida fiquei bastante borocoxô. Perdi alguns dias de sol, água e areia. Só depois de muito pensar, vi que  precisava relembrar o que já havia aprendido e quem dessa vez me ajudou foi o feminismo.

montagem girl power maia vox

Queen B no VMA 2014. “Feminist: the person who believes in the social, political and economic equality of the sexes. – Chimamanda N. Adichie” (*3)

Assim que me deparei com o nome “feminismo”, dois caminhos se apresentaram: um dizendo que o movimento aplica o machismo ao reverso e que por isso seus participantes devem ser chamados de feminazis e outro, em que o que se busca é nada mais nada menos do que a mesma liberdade e o mesmo respeito entre homens e mulheres. Fui atrás de leituras, conversei com gente de diferentes pensamentos, dos bem resolvidos aos em cima do muro e agora, pelo segundo caminho me apresentado, confirmei de uma vez por todas que o fato de eu ser mulher, preta e não ter corpo de modelo não diz nada sobre o quão longe eu posso chegar.

Tão importante quanto, aprendi que não adianta eu aplicar todos os lindos conceitos a mim e sair por aí criticando quem quer que seja por usar saia curta, vestir burca, ser magra, ser modelo, ter a sexualidade que for… por aí vai. Sabe, se você deseja respeito, dê isso aos outros, mas não significa que quando alguém lhe falar que um vestido curto tira isso de você, você tenha de engolir o cuspir de regras. Talvez seja complicado de compreender no início, mas, com um dia após o outro, entendemos a dosar melhor os lados.

E assim, deixei o que me colocava para baixo de lado e já não mais pretendo perder um dia sequer de praia. Também não sou mais de xingar os shorts curtos como antes. Alías, pelo o que depende de mim, esse tornou-se meu mais novo apetrecho em dias ensolarados. Agora, espero que seja assim também pra você aí: dias com mais sorrisos no rosto. Aproveita que 2015 ta aí para isso!

Beijos e até mais!

—————————–

*1 – Aqui onde eu moro, amostrada é a pessoa que gosta de se exibir.

*2 – Gif feito com essas imagens (1,2,3,4,5) por Mari Gomes.

*3 – Montagem com essas imagens (1,2) por Mari Gomes.

—————————–

Aviso: um novo visual será estreado no blog a partir do dia 15 de janeiro. Fiquem ligados!

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

5

Resenha: Extraordinário (R. J. Palacio)

post extraordinário resenha mais vox

Oi gente! Como vão? Então, era para eu ter postado ontem, mas eu fiquei muito frustrada com o que aconteceu. Ei a história: Para fazer de forma diferente, além de atualizar o canal do youtube do blog (Inscreva-se: Maia Vox), resolvi gravar um vídeo com a resenha do livro. Toda empolgada, me preparei e o fiz. As coisas começaram a embaçar quando fui editar. Não consegui instalar o Movie Maker e tive que usar o pc da minha irmã. Quando estava finalizando a segunda e mais importante parte do vlog, percebi que não tinha gravado as últimas falas, provavelmente por não ter mais espaço no cartão de memória da câmera, e eu realmente fiquei com raiva. Para piorar, o que eu tinha feito não ficou bom o suficiente. Isso levou a tarde inteira e por estar exausta e irritada resolvi dormir e escrever a resenha hoje para vocês! Vamos lá! 😉

face extraordinário maia vox

Continuar lendo

1

Campeonato Regional de Robótica FLL!

E aí pessoal, hoje estou de volta e como disse no último post vim esclarecer tudinho sobre o Regional de Robótica FLL que aconteceu semana passada em Salvador. Foram dois dias de muito suor (literalmente falando), alegria e novas amizades com outras equipes.

 IMG-20131203-WA0016

Para começar, eu nunca comentei aqui que ano passado entrei para a equipe de robótica do meu colégio chamada RobôCoe. Foi uma das melhores coisas que já me aconteceram! Além dessa equipe existe outra na minha escola chamada TechCoe, que estreou ano passado na temporada Senior Solutions, onde tudo girava em torno do aprimoramento de diversas situações para os idosos.

Bem, as duas equipes são praticamente uma só, porque treinamos no mesmo espaço e todo mundo é de bem com todo mundo. Quando os campeonatos vão se aproximando passamos mais tempo treinando do que com nossas famílias, o que acaba criando uma nova família entre nós.

 IMG-20130521-WA0001

Falando sobre a temporada passada, infelizmente nenhuma duas equipes foi selecionada para o nacional, mas apesar de toda frustração isso nos serviu de motivação.

Na temporada desse ano as duas equipes desenvolveram pesquisas e as missões em volta do tema ano Nature’s Fury (Fúrias da Natureza) e depois de muito esforço e dedicação tanto a RobôCoe quanto a TechCoe conseguiram uma vaga para o nacional, que acontecerá em Brasília em Fevereiro de 2014!

 IMG-20131203-WA0017

De verdade, ainda não caiu a ficha de que as duas conseguiram passar. Foi surpreendente! Não falo isso no sentido de que não fomos merecedores, até porque trabalhamos duro, mas querendo dizer que a gente não via que todo esse trabalho podia e pode  nos levar tão longe. Uma das coisas que mais me marcou em relação a isso, foi quando, no meio do regional, a RobôCoe parecia que não iria atingir uma pontuação alta na missão do robô, mas graças ao nosso mentor, Igor, entendemos que independente do resultado a gente ia seguir fazendo o nosso melhor e assim foi.

Bem, toda a preparação e o campeonato é muito maior do que falei,  mas por hora é isso. Qualquer coisa perguntem mais ou acompanhem as Fan Pages das equipes (links abaixo)! Até mais! 😉

Fan Page RobôCoe: https://www.facebook.com/RoboCOE

Fan Page TechCoe: https://www.facebook.com/Techcoe

4

Conversa entre blogueiras: Blog X Estudos!

conversa entre blogueiras logo

Nesse fim de semana eu e as meninas do conversa entre blogueiras discutimos sobre a eterna dupla blog e estudos, contando tudo que a gente faz para conciliar essas duas tarefas, tão importantes no nosso dia a dia. E hoje, finalmente trago para vocês nossos comentários! 😉

conversa entre blogueiras erika Érika Gevarauskas, Sonhos de Garota:

Ultimamente eu estou tendo muitas provas na faculdade, ai fica aquele dilema de estudar para as provas ou atualizar o blog, divulgar, responder os cometários e mil e uma coisas, e ai vou deixando pra estudar depois e acabo estudando muito pouco. Digo uma coisa, não façam igual a mim, não deixem os estudos pra depois por causa do blog, não que o blog não seja importante, claro que é, mas os estudos são muito mais né, eu mesma to tentando a me organizar e começar a separar um tempo pra estudar e um tempo pro blog, por que fazer os dois juntos não da certo nunca. Então sempre reserve um horário pra cada coisa e não deixem se misturar, pois o blog é nosso cantinho, nosso refúgio e os estudos é a nossa vida.

conversa entre blogueiras pauline marques Pauline Marques, Quase que Dezoito:

Acredito que toda blogueira que tem menos de 17 anos ainda sofre desse mal. Digo 17 anos porque muitas ainda não conseguiram passar no vestibular que queria, ou coisa e tal. Hoje eu tenho 19 anos e é muito difícil lidar com faculdade e blog ao mesmo tempo, porém confesso que me dedico mais ao blog do que a faculdade rs. Quando criei o blog eu tava sem aula na universidade e foi facinho facinho de lidar com isso, mas depois tentar conciliar os dois não é fácil, você tem que realmente gostar muito do que faz. Pra muitas, o blog não passa de um hobbie e com certeza os estudos são mais importantes. Pra quem já ganha com o blog, largar os estudos não é tarefa fácil, os pais nem sempre aceitam e tudo mais. O ideal é realmente ter organização e fazer um cronograma do seu tempo e, de preferência, no seu tempo livre, se dedicar bastante ao blog, afinal, você também quer que ele dê certo, não é verdade? 

conversa entre blogueiras leticia de oliveira  Letícia de Oliveira, DDreams:

Vou falar o que vivo: Pra mim está sendo bem difícil conciliar as coisas. Chego do trabalho na sede de blogar, e quando pisco já está na hora de me arrumar pra ir pra escola, sem falar que tenho que ter uma rotina diária pra estudar pro Enem… Por isso fiz o caderno de organização, não posso deixar de lado meus estudos, muito menos meu blog. Assim com a Pauline Marques falou, provavelmente toda blogueira com 17, 18 anos deve sofrer com isso. Se você não for organizada querida já era. E se você tem por entre essas idades citadas, já está mais do que na hora de você tomar jeito. Basicamente é isso. É mega difícil fazer tudo, blogueiras querendo ou não já possuem sua responsabilidade com o blog e tem que honrar esse compromisso, mas mantenha o equilíbrio, uma balança igual sabe como é ? Não deixe só os estudos de foco e abandone o blog ou vice-versa.

conversa entre blogueiras milena soares Milena Soares, Ps Milena:

Falar de como se dividir entre blog e estudos é complicado pra mim, não sou muito boa nessa divisão mas tento me organizar melhor! O tempo que eu tenho pro blog é pela tarde junto com o tempo que tenho para fazer minhas atividades e estudar. Geralmente começo a fazer os posts de noite e no outro dia só concluo ele e libero. No colégio quando as ideias de posts aparecem, eu anoto no meu caderno porque se deixar pra lembrar em casa eu acabo esquecendo!
Eu tento deixar de pensar no blog quando to no colégio, porque posso me desconcentrar, deixo isso apenas para quando chegar em casa, aí faço post, estudo, faço atividade do colégio, respondo comentário, visito outros blogs, edito fotos…
Tem dia que eu fico tão perdida com tanta coisa pra fazer que acabo nem conseguindo postar no blog. Mas como o blog não é minha profissão, sou estudante apenas, eu tento me dedicar mais aos estudos, mas não deixando o blog de lado.

conversa entre blogueiras fernanda cordeiro Fernanda Cordeiro, Fernanda Diz:

Uma coisa que odeio é conciliar o blog e os estudos! As vezes é complicado, pois o tempo que tenho para cuidar das coisas é de tarde, então eu faço as coisas do blog e dos estudos somente este período e fica meio complicado fazer tudo, e as vezes acabo me concentrando mais no blog do que nos estudos, mas nunca deixei de fazer algo da escola pelo blog, pois o blog ainda não é meu trabalho, mas eu me doou 100% e me dedico ao máximo e as vezes acabo me prejudicando, pois acabo não fazendo algumas coisas, mas ano que vem quero me organizar bem melhor e tenho certeza que este meu problema de não conseguir me conciliar irá acabar. Por enquanto tá difícil, mas eu nunca pensei em abandonar o blog, muito pelo contrário; ainda que gasto muito meu tempo editando fotos, fazendo posts, quero crescer muuito e ainda ser alguém na vida estudando para ter um bom futuro!

conversa entre blogueiras mariana gomesE agora o meu:

Blogar e estudar: esse é um dos grandes dilemas que vivo diariamente.
Dividir meu tempo entre o colégio e o blog requer muita força de vontade e disciplina, já que busco sucesso nos dois lados – e aposto que você, outras blogueiras e blogueiros passam por situações bem parecidas, senão iguais.
Eu por exemplo tenho que me dividir em pesquisa e elaboração de posts, publicar nas redes sociais do blog, alterar o layout, trabalhar nos projetos extracurriculares da escola e fazer as atividades comuns que os professores passam. Isso tudo, fora a cobrança em cima das obrigações de dentro de casa! É muita coisa!
Chega uma hora que o corpo e a mente cansam e aí o único remédio é descansar. Então a única coisa que eu me preocupo é dormir para recarregar as energias, porque já aprendi, depois de uns bons errinhos, que fazer alguma coisa cansado não adianta muita coisa. So, keep calm and carry on! 😉

Então é isso galera! E vocês, conseguem organizar o tempo? Até mais! 😉

3

Dicas de onde estudar na internet!

Oi! E aí, é quase fim de semana, né!!? Bem, hoje eu vou falar de uma coisa que pouco comento aqui: estudo. Se bem que eu sempre aviso quando estou atolada em atividades, mas isso já é outra conversa. Enfim, vim mostrar a vocês lugares na internet onde geralmente tiro alguma dúvida que não tirei nas aulas ou uso para fazer revisão dos assuntos do colégio. Vamos lá!

keep-calm-and-carry-on-study-hard-image-generator-2678144

Quando tenho alguma incerteza em Biologia corro logo para o canal do youtube do professor Jubilut. Ele pode ser conhecido de vocês, já que suas dicas são bem famosas e salvam muita gente. Por indicação de uma amiga fui assistir aos vídeos quando estava “boiando” no começo de genética (DNA, RNA…) e minha mente clareou! O professor Jubilut praticamente explica os assuntos por inteiro, o que é maravilhoso para revisar, mas a depender do nosso aprofundamento no conteúdo não dá para entender tudo – difícil de acontecer, mas ocorre. Ah,tem mais coisas no site dele: Biologia Total.

jubilut genetica

Alguém aí sente dificuldade em Matemática? E em Física? kkk Penso que muitos de vocês levantaram a mão ou sorriram com isso. No meu caso há vezes em que estou indo muito bem, no embalo das contas e teorias, mas tem horas que “peloamordeDeus!” preciso de uma ajuda e recorro ao Me Salva! Tudo começou graças ao Miguel Andorffy que já dava aulas de matemática aos 18 anos! O bom é que muitos assuntos como inequações e movimento uniforme, que vemos no ensino fundamental e médio, ele explica com uma equipe. Além dessas disciplinas, no site do Me Salva tem uns videozinhos de Biologia e Química também.

me salva

Chegando em uma das matérias que eu mais amo, História, descobri um conjunto de gravações de uma série da Tv Escola no youtube. Os vídeos do “Grandes Civilizações” me ajudaram e me ajudam demais neste ano, em que reiniciei a estudar toda a História, repassando por várias civilizações. O melhor disso tudo é que eu consegui fazer mais ligações com os temas e as épocas, sem contar que aprendi umas curiosidades que terminam me lembrando de todo o contexto do momento histórico. Um achado fantástico!

title_grandes_civilizacoes

Para História ainda tem o canal no youtube Descomplica, com aulas virtuais de outras matérias ao exemplo de Português, Geografia e Química. O Descomplica no youtube é uma continuação do site de mesmo nome onde, se a gente assinar, temos acesso a apostilas e muito mais conteúdo, mas o que é “aberto ao público” é válido, principalmente as aulas de Atualidades.

descomplica

#dica: Já que é sempre bom estar antenado com o que acontece no mundo, recomendo a vocês também o Carta Capital e a revista Piauí, fora o muito bem conhecido Guia do estudante.

Por fim, uso o buscador do Google mesmo e muitas questões acho em sites variados, mas que frequentemente são (e prefiro que seja) o Info Escola, Scielo, Brasil Escola (vejam os deveres de lá porque são muito bons) e até mesmo o da revista Mundo Estranho.

Espero que esse monte de conselhos sirvam para melhorar o estudo de vocês, galera! Se gostarem posso fazer um post sobre onde tiro dúvidas de Inglês. Por hoje é isso e bom começo de mês! Só lembrando também que as inscrições para ser colaborador no blog estão abertas também! Até mais! 😉