1

#celebrar8: Amandla Stenberg – poder até no nome!

Oi, tudo bem com você? Espero que sim! 😉

Finalmente é sexta-feira! E isso significa celebrar pessoas incríveis aqui no blog! Para começarmos esse mês de Abril bastante inspirados hoje vamos conhecer a Amandla Stenberg!

11336018_667075010094567_1317428309_n

Imagem: Instagram @AmandlaStenberg.

Poderosa desde o nome, que significa “poder” em Zulu,  e conhecida principalmente pela sua atuação no filme Jogos Vorazes (2014) como Rue, Amandla Stenberg vêm chamando a atenção do mundo pela quantidade de projetos que desenvolve e dos seus depoimentos empoderadores. Continuar lendo

4

#empoderar1: Baile da Vogue 2016, Kylie Jenner, Amandla Stenberg e Apropriação Cultural.

Oooi, gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Vocês devem tá se perguntando o que o baile da Vogue 2016 tem a ver com a Kylie Jenner, mais nova das irmãs Jenner-Kardashian, e com a Amandla Stenberg, intérprete de Rue de Jogos Vorazes, né verdade? E a resposta é “Apropriação Cultural”!

Desde já esclareço que esse texto não tem como intenção esgotar as discussões sobre o assunto. Ele também contém as minhas opiniões já que isso é um blog pessoal, mas sintam-se mais que convidados em colocar a de vocês nos comentários. Debates são mais que bem vindos!

Para quem não sabe, o tema escolhido pela Vogue para a festa desse ano foi #PopAfrica, uma tentativa de homenagear o continente africano reduzida a muitos estereótipos racistas. Já a Kylie Jenner, do clã das Kardashians, usou no meio do ano passado um penteado comum nas comunidades afroamericanas que são as tranças rasteiras – ou como dizem nos States, cornrows. Porém, a atriz Amandla Stenberg, intérprete da Rue em Jogos Vorazes (a personagem que morreu nos braços da Katniss, para quem não lembra) mandou a seguinte “indireta” para a Kylie no Instagram dela: “Quando você se apropria de características e da cultura negra, mas falha em usar sua posição de poder para ajudar negros americanos, direcionando atenção em torno do seu penteado ao invés da violência policial ou o racismo”.

E então surge a pergunta: qual o limite entre homenagem e apropriação?

Antes de qualquer coisa, você sabe o que é apropriação cultural? A Nátaly, estudante de Ciências Sociais e blogueira do Afros e Afins, dá uma explicação ótima no vídeo a seguir, mas adiantando, apropriar-se culturalmente é partir de uma estrutura dominante para usar características de culturais alheias – e marginalizadassem respeitar o significado que aquilo tem para o outro. De consequência, o dominante é visto como estiloso e culto, enquanto a comunidade que representa tal cultura continua sendo debochada. Continuar lendo