3

#distrair7: Coisas que acontecem com viciados em séries!

Oi, tudo bem com você? Eu espero que sim! 😉

Depois de um ano insano estudando para o vestibular, tenho aproveitado os últimos quatro meses de férias. Se antes eu não era uma pessoa que acompanhava séries, hoje em dia é só o que faço da vida. Inclusive já compartilhei com vocês aqui algumas das séries que acompanho:

Aos poucos venho percebendo que estou entrando numa fase de vícios e se você aí também ama séries, tenho certeza de que se reconhecerá em muitas das situações que estão a seguir.

Ah, mas antes de continuar tenho novidades! 

  1. Por conta do post “6 mulheres que mudaram o mundo da música” fui convidada a escrever um texto no site Música Inspira sobre algumas das mulheres nesse ramo que me mais me inspiram e me representam (Veja aqui: “As mulheres da música atual que mais inspiram”) . Então, não deixe de conferir a publicação e me dizer o que achou!
  2. Nesta quarta-feira também vai rolar parceria entre o Maia Vox e o blog Escrevendo Só! Vamos discutir juntos o que é colorismo e embraquecimento. Marca aí na agenda para não perder o debate!
  3. Por último, começarei também a publicar no Escrevendo Só! A coluna vai ser voltada para empoderamento feminino e acontecerá quinzenalmente. Quando ela for começar, avisarei para vocês aqui!

Agora sim vamos falar dessa vida de vício em séries!

Maratonas de temporadas são sua programação do fim de semana.

giphy

E quando os episódios começam, você não presta atenção nem no que está comendo!

giphy7

Tudo ocorria bem, até que começam a acontecer coisas nada a ver – e a indignação toma conta.

giphy6

Mas depois que entende o porquê, você fica chocadx!

giphy2Não importa qual seja a série, sempre torcemos forte pelos nossos ships (relacianamentos que admiramos)!

giphy4

Se eles não se realizam, você sofre muito!

giphy5

Mas quando é o contrário:

giphy10Melhor coisa é quando você conhece alguém que curte a mesma série!

amigos-cc3adnicos-8

Por que quando não, esta é a cara das pessoas observando você falar só:

tumblr_lvauq4sqfg1r0bsxso1_500Mas se for para dar spoilers (comentários do episódio que você nem viu), não se aproxime mais. Apenas pare!

giphy9

Mesmo assim, isso não chega perto da sua reação para quando falam que sua série preferida é ruim!

giphy11

Entretanto, a melhor vingança acontece quando ela ganha numa premiação! Parece que o jogo virou, não é mesmo?

2002

Chega então um momento na vida em que todos os episódios estão em dia, mas aí a série resolve entrar em hiato.

giphy8

“Eu simplesmente não sei o que fazer.”

Mas quando retorna, lançam o fim da temporada e no último episódio sua mente e-x-p-l-o-d-e!

frpdl

Diz aí se não é verdade? Qual é a hora que mais lhe tira do sério? E qual são as histórias que você acompanha? Conte-me nos comentários! Ah, não deixe de compartilhar o post com os amigos nas redes sociais e , é claro, de acompanhar o blog por elas! Um abraço e até mais! 😉

              FACEBOOK| INSTAGRAM | INSTAGRAM 
                 TWITTER | PINTEREST | YOUTUBE 

quem sou mari gomes autor

Anúncios
0

Férias de verão, shorts e feminismo.

anigif verão maia vox

Estação mais quente do ano. Hora de nos refrescar sim ou claro? Uma ida à praia ali, uma roupa mais leve e curta acolá. Mas pera aí! Apenas corpos perfeitos (barriga sequinha, bunda e pernas durinhas) podem se dar a esse luxo! Mesmo?

Eu nunca fui magra. Minha mãe sempre diz que quando bebê as minhas pernas eram realmente gordas – e davam vontade de apertar. Pequena, eu também gostava de fazer apresentações de dança na sala de estar ou até mesmo na frente da casa dos meus avôs. Minha tendência a engordar nunca foi problema na minha infância, rodeada de primos, afinal todos nós tínhamos algo em comum e estávamos muito mais preocupados em brincar do que qualquer outra coisa.

No entanto, fiquei mais velha e comecei a passar mais tempo com meus amigos. São todos muito legais e aprecio bastante o tempo que passamos juntos, mas quando eles davam uma surtada por gordurinhas aparecendo, sendo que a maioria deles é magra, da barriga reta, eu me sentia numa situação muito pior. Daí, a cadeira na beira da piscina era o meu lugar e eu não ousava nem mesmo expor meu corpo fora da blusa e dos shorts. Mas isso podia mudar! Se eu emagrecesse, continuasse a alisar meu cabelo e de alguma forma mirabolante minha pele clareasse T-U-D-O melhoraria! Pelo menos as propagandas repetiam a mim.

Por essas e outras, eu passei de uma criança faladeira e amostrada (*1) para uma adolescente com fala baixa e embolada. Para perceber que a causa disso vinha de fora da minha casa, demorei algum tempo. Na família muitos falavam que eu era uma menina bonita, mas isso era nada demais para mim, vindo deles. O que eu esperava era a aprovação dos de fora e, como não recebia, achava que quem estava ao meu lado dizia aquilo da boca pra fora.

Foi assim até o momento em que olhei firmemente para a minha imagem no espelho. Naquela hora pude finalmente enxergar a beleza de que tanto os que me amam diziam. Passei então a acreditar: Sim, eu sou muito bonita.  Falo isso hoje sem tanto medo de gritarem que é um jeito de me gabar. Sabe o porquê? Das inúmeras vezes na frente do nosso reflexo, são poucas aquelas em que prestamos atenção a ele. Isso, por estarmos extremamente presos às imagens do ser humano perfeito, que circulam por todo canto. Assim esquecemos de quem somos e nunca conseguimos ser felizes conosco.

Quando esse olhar distorcido muda em nossa vida, nos cuidamos primeiro pensando em nossos gostos, pra depois analisar se está na moda ou não (e se não estiver “em alta”, admiramos o que se mostra mesmo assim). Também andamos pela rua notando que cada um tem uma beleza e, por isso, viver se comparando é frustração na certa. Até que ao surgir alguém sentindo-se mal por sua imagem em nosso caminho , a língua coça pra compartilhar o que já descobrimos, torcendo pra que acreditando em si mesma, essa pessoa saiba que – aí sim! -, tudo vai melhorar.

Tirar as baboseiras da mulher perfeita de minha cabeça não foi nada fácil. Na verdade, tenha a certeza de que algumas ainda rondam meus pensamentos. Por exemplo, nessas férias de verão,  como numa montanha russa, de tranquila com a vida fiquei bastante borocoxô. Perdi alguns dias de sol, água e areia. Só depois de muito pensar, vi que  precisava relembrar o que já havia aprendido e quem dessa vez me ajudou foi o feminismo.

montagem girl power maia vox

Queen B no VMA 2014. “Feminist: the person who believes in the social, political and economic equality of the sexes. – Chimamanda N. Adichie” (*3)

Assim que me deparei com o nome “feminismo”, dois caminhos se apresentaram: um dizendo que o movimento aplica o machismo ao reverso e que por isso seus participantes devem ser chamados de feminazis e outro, em que o que se busca é nada mais nada menos do que a mesma liberdade e o mesmo respeito entre homens e mulheres. Fui atrás de leituras, conversei com gente de diferentes pensamentos, dos bem resolvidos aos em cima do muro e agora, pelo segundo caminho me apresentado, confirmei de uma vez por todas que o fato de eu ser mulher, preta e não ter corpo de modelo não diz nada sobre o quão longe eu posso chegar.

Tão importante quanto, aprendi que não adianta eu aplicar todos os lindos conceitos a mim e sair por aí criticando quem quer que seja por usar saia curta, vestir burca, ser magra, ser modelo, ter a sexualidade que for… por aí vai. Sabe, se você deseja respeito, dê isso aos outros, mas não significa que quando alguém lhe falar que um vestido curto tira isso de você, você tenha de engolir o cuspir de regras. Talvez seja complicado de compreender no início, mas, com um dia após o outro, entendemos a dosar melhor os lados.

E assim, deixei o que me colocava para baixo de lado e já não mais pretendo perder um dia sequer de praia. Também não sou mais de xingar os shorts curtos como antes. Alías, pelo o que depende de mim, esse tornou-se meu mais novo apetrecho em dias ensolarados. Agora, espero que seja assim também pra você aí: dias com mais sorrisos no rosto. Aproveita que 2015 ta aí para isso!

Beijos e até mais!

—————————–

*1 – Aqui onde eu moro, amostrada é a pessoa que gosta de se exibir.

*2 – Gif feito com essas imagens (1,2,3,4,5) por Mari Gomes.

*3 – Montagem com essas imagens (1,2) por Mari Gomes.

—————————–

Aviso: um novo visual será estreado no blog a partir do dia 15 de janeiro. Fiquem ligados!

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

0

Mais um OLÁ, ESTOU DE VOLTA!

mais um ola 2

Oooi, galera! Dei um sumiço legal, né? Quando minhas férias chegaram pensei que teria tempo de sobra para conversar com vocês, mas não foi bem assim. Outros amores me chamaram para o trabalho.

Esse amor em especial foi a robótica. Eu já citei algumas outras vezes (que também tinha sumido) que participo do grupo de robótica do meu colégio. Eis que, há um mês atrás, minhas férias começaram e os treinos por lá se intensificaram. O porquê? Campeonato Regional se aproximando.

Finalmente, no último fim de semana, nos dias 12 e 13, eu e os meus amigos nos dirigimos ao Sesi Djalma Pessoa, no bairro Piatã, em Salvador, para mostrar o que construímos nessa temporada do torneio. Como reconhecimento, fomos classificados para a etapa nacional, lá em março do próximo ano.

Sobre como é todo esse mundo da robótica, o que rolou para eu mal ter dado um oi aqui, eu explico num outro post. No entanto, já adianto que o que foi pedido de mim nesse período foi maior do que nunca.

Enquanto isso, a única coisa que realmente adiantei por aqui foram os vídeos da série “1 ano voltando aos cachos”. Na verdade, isso está totalmente atrasado! Era pra ter ocorrido nas duas últimas semanas de novembro e até agora só o primeiro vídeo (sobre o motivo da transição capilar) saiu, né verdade? Pois bem. Até esse fim de semana sai o segundo e, na outra, mais dois. Espero que me desculpem pelo atraso, porém esses vídeos vou fazer no meu tempo, pensando num melhor resultado para vocês.

De outro lado, tenho novidades lacradoras para esse fim de ano! O blog vai ter sua primeira colaboradora!!! É a Mônica, uma moça que tem a moda como paixão e a criatividade correndo nas veias. Por isso, ela já vem arrumando posts bem legais para breve. Esperem por tendências e ajuda para arrasarem nesse fim de ano e posts repletos de carinho! Algo me diz que essa parceria por aqui dará muito certo…

Portanto, é isso que lhes espera no resto do mês: uma pitada de robótica, uma colher de sopa de amor próprio e uma xícara de estilo. Beijocas e até mais!

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

6

Look da Maia: Preparando-se para o verão!

E aí, pessoal?! Hoje é domingão e já estamos dando de cara com o verão. Faltam apenas 14 dias! E para eu começar a entrar nessa nova estação escolhi esse look para passar o dia! Vem conferir os detalhes!

maia vox blog capa look da maia verão

Continuar lendo