0

Maia Vox TV: Hierarquização dos tipos de cabelo e frustração!

Oi, gente, tudo bem com vocês? Eu espero que sim!

É com muita alegria que apresento hoje para vocês o primeiro vídeo da série (Des)Enrolando, que foi pensada para avançar no tema empoderamento através da estética, algo que tanto converso com vocês por aqui.

capa desenrolando 1

Continuar lendo

Anúncios
1

#celebrar8: Amandla Stenberg – poder até no nome!

Oi, tudo bem com você? Espero que sim! 😉

Finalmente é sexta-feira! E isso significa celebrar pessoas incríveis aqui no blog! Para começarmos esse mês de Abril bastante inspirados hoje vamos conhecer a Amandla Stenberg!

11336018_667075010094567_1317428309_n

Imagem: Instagram @AmandlaStenberg.

Poderosa desde o nome, que significa “poder” em Zulu,  e conhecida principalmente pela sua atuação no filme Jogos Vorazes (2014) como Rue, Amandla Stenberg vêm chamando a atenção do mundo pela quantidade de projetos que desenvolve e dos seus depoimentos empoderadores. Continuar lendo

1

#celebrar6: Irmãs Quann – estilo em dose dupla!

Semana passada eu lancei aqui a ideia do “Hall da Representatividade”. Vão lá no post depois para entenderem, mas já adiantando se você ainda não viu, em tempos em que precisamos de mais diversidade na mídia, o Hall da representatividade é uma iniciativa que estimula cada um a criar sua própria lista de pessoas inspiradoras, sem deixar de lutar por mais inclusão midiática. Eu já criei o meu e com certeza as irmãs Quann estão nele!

bush-babes-gif-2

Imagem: Urban Bush Babes

Sabe aquela história de vestir gêmeas da mesma forma? As Quann evoluíram isso para o milésimo nível e por conta disso chamaram a atenção de fashionistas ao redor do mundo no último ano.

th-14-40-mi-04-p-1-001-r1-r

Imagem: Urban Bush Babes

Crescidas na cidade de Baltimore, nas décadas de 80 e 90, Takenya e Cipriana Quann são as rainhas dos penteados, mestres em combinações e talentosas até o último fio de cabelo.

Quando pequenas tinham o ritual de separar suas roupas para o colégio todas as noites ao lado da mãe e de em seguida, acompanhá-la em suas escolhas para o trabalho. Já na adolescência, elas emprestavam peças uma a outra, mas nem sempre elas voltavam da mesma forma que lhes chegavam. As duas sempre inventavam de customizar a roupa alheia, o que resultou em discussões típicas de adolescentes, mas também contribuiu bastante para a individualidade que sempre buscaram e facilmente era ignorada por serem idênticas. Continuar lendo

3

Afro in punk: trangressão, música e identidade.

De vez em quando nos surpreendemos. Por exemplo, eu nunca pensei que box braids (tranças rastafáris – saiba mais aqui) teriam alguma ligação com a música punk. Mas para quase tudo nessa vida se aplica a história “surgiu antes de você”. Foi então que descobri o movimento AFROPUNK. Este estilo alternativo explica o porquê daquele meu exemplo e de tantas outra ligações inimagináveis existirem. Além do mais, por ter sido uma das revelações de 2014, ele merece estar hoje por aqui. Assim vai dar para vocês entenderem como tanta coisa se completa na onda que promete bastante também em 2015.

AFROPUNK CAPA

Quando o jeito transgressor de ser recebeu uma boa carga de inspiração étnica com a chegada de negros ao cenário punk, surgiu o afropunk. Provavelmente nascido no Brooklyn, ano passado o tal estilo foi 1) referência nas coleções de grifes como Balmain e Kenzo 2) tema de um editorial cheio de penteados fantásticos na Vogue US e 3) comprovado pelas cantoras FKA Twigs e Azealia Banks que essa tribo está em alta e não veio pra brincadeira.

colagem afro punk origem maia vox

Mas é como eu contei, tem sempre uma explicação para os fatos que acontecem hoje e o afropunk não cresceu repentinamente. Desde 2002, por exemplo, acontece em NY o Afro Punk Music Festival, onde pessoas se reúnem pra ouvir o que há de novo na black music, como também esbanjar suas produções fashionistas e gente, nunca vi algo do tipo. Praticamente vomitei arco-íris!

flowRoot4007-1

Cada look naquele festival é um suspiro. E daqueles fortes pra ver se toda aquela exuberância se incorpora ao nosso ser. Seguindo a linha do “mais é mais”, é difícil não ficar de boca aberta com a extravagância tão bem entrelaçada entre correntes, creppers, listras pretas e brancas, maxióculos redondos, piercings… (respira)… moicanos, mechas coloridas, cocós, box braids, mais outros trocentos protective styles ( entenda o que são aqui) e, é claro, coturnos e estampas étnicas. E isso nem é tudo, pois como a Luiza Brasil escreveu em “AFROPUNK: CONHEÇA A TRIBO-HIT”, no blog Modices, essas só são as peças que mais se repetem nos looks.

flowRoot3060

Se ainda não convenci vocês, olhem só esse vídeo. É muita energia pra um festival só! 

E para entrarem no ritmo de uma vez por todas, fiz uma playlist com artistas que já tocaram no Afro Punk Festival e outros que são representantes da nova geração.

Além desse envolvimento todo com a música, para entender o afropunk recomendo a vocês a assistirem o filme de mesmo nome, lançado em 2003. Ele é focado no estilo de vida de quatro pessoas totalmente entregues a esse universo e nos dá uma visão de como evoluiu todo o movimento. Vejam-no abaixo ou no canal do youtube do festival.

Muita coisa pra ler, escutar e assistir, né verdade? Haha. Fiquei empolgada com todo esse movimento, porque me identifiquei com ele e não foi pouco. As minhas roupas já andavam por esse universo sem eu saber. Mesmo sem ter vivenciado algo como aquele festival, senti-me em casa ao ver o que é do preto sendo valorizado, assim como toda gente preta. É tão revigorante ver que se pode passar dos limites da sociedade sem esquecer de onde se vêm. Melhor ainda com boa música.

E ai, gostou? Se sim, curta a postagem e qualquer dúvida ou opinião deixe nos comentários! Super beijos e até mais! 😉

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

quem sou mari gomes autor

16

Looking for inspiration: turbantes!!!

look_inspiration_banner_maia_vox

Olha eu de novo por aqui! 😉 Bem, agora é para falar sobre moda, mas tenho que avisar algo antes: sabe a linha de posts chamada “look inspiration” daqui do blog? Então, resolvi mudar o nome para “looking for inspiration”, porque a ideia fica mais completa ao meu ver, ok?!

Hoje o tema é turbantes, que são acessórios que eu gosto (mas nem uso muito) por dar uma cara diferente a cada nova produção já que existem várias amarrações, as quais vocês podem aprender algumas clicando aqui (post antigo ;)).

Ok, vamos ver os looks que escolhi pelo Chictopia – notaram o quanto eu visito esse site?.

Nesses primeiros looks o topo da cabeça não é coberto pelo lenço. O primeiro visual é composto por um vestido branco com cintura baixa, que lembra o modelo dos anos 20, e uma bolsa que se destaca junto a cor do turbante e da sandália, além de completar tudo com um ar vintage. O segundo look já é mais casual, porém as peças não são tão simples assim: tratam-se de um short de “cintura alta” com uma cropped shirt, deixando tudo mais fashionista. Já o último é para aquelas que curtem um estilo folk, com saia longa, cheia de pregas – e em vinho, um bustiê e um colete, com estampas florais em jeans, sem contar as botas marrons e os óculos a lá John Lennon!

Prosseguindo, em todas essas fotos acima o topo da cabeça está coberto. A primeira é de uma produção totalmente em preto, a não ser pelo sapato com estampa de oncinha, mas falando sobre o turbante, perceberam que o pretinho básico ficou impactante por causa dele? É por isso que eu curto turbantes! Ok… O segundo look condiz muito com o sport deluxe, que é uma tendência para esse inverno inclusive, contando com a presença de um suéter com linhas brilhantes (conseguem perceber o brilhinho de fios tecido?), short com estampa étnica e o sapato de salto com meia ( o que acham disso?). Já o último look é super França, a cara da Chanel, graças a sensação dada pela blusa de listras, a calça azul escuro e a modelagem também folgadinha do trech coat. Preciso mesmo comentar sobre a diferença que o turbante fez aí? 

E aí, qual look mais gostaram? Ah, estão sabendo das inscrições para colaborador né? Por fim, até mais! 😉

7

Look da Maia: Jaqueta jeans!

Oi galera! Percebi um bom retorno na postagem de ontem da estreia do “Conversa entre blogueiras”! Fiquei muito feliz e foi legal ver que o que outras meninas pensam sobre ser blogueira. Em breve mais posts assim, ok? look da maia jaqueta jeans Bem, o assunto de agora é moda ( i love it)! Pensei em trazer meu segundo look para cá em forma de fashion set (entenda isso e veja o primeiro aqui).  Bora ver?! Continuar lendo

5

Look da vez no meu fashion set!

meu fashion set maia vox

E aí pessoas! Há algum tempo descobri uma maneira diferente de mostrar meus looks por aqui, porque não sou daquelas que curtem muito aparecer em fotos. Enfim, meus looks vão chegar aqui através de Fashion Set. Se você não sabe o que é deve estar se perguntado como funciona. Bem, nada mais é do que tirar fotos dos elementos do seu visual, por exemplo, a roupa, os acessórios que você escolher combinar.

fashion set we heart it collage maia vox

O mais legal disso tudo é que dá para criar um arquivo com todas as possibilidades e ideias de looks das nossas roupas, deixando mais fácil na hora de escolher o que vestir para sair, porque não sei vocês, passo um longo tempo escolhendo e no último instante mudo tudo que é peça.

Para começar com isso, o meu look de “estreia” é o que usei quando fui assistir “Guerra Mundial Z”. No dia eu não estava com muita vontade de sair, então foi uma combinação bem simples: meu suéter de tricô preto com listras brancas/prateadas, um short jeans, minha sapatilha preta e para não ficar tão sem graça, um colar que eu amo muito, com pingente de mandala. Vejam só!

fashion_set_maia_vox_1

fashion_set_maia_vox_acessorios_1

É isso aí, gente! O que acharam da novidade? Fiquem atentos porque vem mais coisa nova por aí! Até mais! 😉