6

#empoderar2: Sobre aceitar nossos corpos.

Oi, tudo bem com você? Espero que sim!

Quarta-feira é um dia lindo aqui no blog. É hora para conversas empoderadoras (!) e hoje abriremos por aqui o tópico sobre “body activism” ou, em bom português, “ativismo corporal”.

*

Debates sobre a relação que temos com nossos corpos estão na mesa a todo tempo.  Principalmente no verão, é comum ouvir e falar um “preciso emagrecer” ali e outro “não posso usar essa roupa por conta da minha barriga” acolá. Ao mesmo tempo, é também verdade que vez ou outra discutimos sobre amar nossos corpos, entretanto numa visão que pode nos levar a enfiar o pé na jaca – tanto nos exercícios ou nas guloseimas.

“Ok, aonde você quer chegar com isso, Mariana? Tá dizendo que eu não posso comer o que eu quiser? E que por acaso é errado eu querer ser fitness?” Longe disso! Minha intenção hoje aqui é expandir nossas ideias entre o corpo que realmente queremos do que realmente precisamos, o pouco que seja. Espero conseguir. Vamos lá!

10932197_1559176607633195_1750339723_n

Ilustração por Nega Hamburguer

Não existe um corpo melhor que o outro. Continuar lendo

Anúncios
0

Férias de verão, shorts e feminismo.

anigif verão maia vox

Estação mais quente do ano. Hora de nos refrescar sim ou claro? Uma ida à praia ali, uma roupa mais leve e curta acolá. Mas pera aí! Apenas corpos perfeitos (barriga sequinha, bunda e pernas durinhas) podem se dar a esse luxo! Mesmo?

Eu nunca fui magra. Minha mãe sempre diz que quando bebê as minhas pernas eram realmente gordas – e davam vontade de apertar. Pequena, eu também gostava de fazer apresentações de dança na sala de estar ou até mesmo na frente da casa dos meus avôs. Minha tendência a engordar nunca foi problema na minha infância, rodeada de primos, afinal todos nós tínhamos algo em comum e estávamos muito mais preocupados em brincar do que qualquer outra coisa.

No entanto, fiquei mais velha e comecei a passar mais tempo com meus amigos. São todos muito legais e aprecio bastante o tempo que passamos juntos, mas quando eles davam uma surtada por gordurinhas aparecendo, sendo que a maioria deles é magra, da barriga reta, eu me sentia numa situação muito pior. Daí, a cadeira na beira da piscina era o meu lugar e eu não ousava nem mesmo expor meu corpo fora da blusa e dos shorts. Mas isso podia mudar! Se eu emagrecesse, continuasse a alisar meu cabelo e de alguma forma mirabolante minha pele clareasse T-U-D-O melhoraria! Pelo menos as propagandas repetiam a mim.

Por essas e outras, eu passei de uma criança faladeira e amostrada (*1) para uma adolescente com fala baixa e embolada. Para perceber que a causa disso vinha de fora da minha casa, demorei algum tempo. Na família muitos falavam que eu era uma menina bonita, mas isso era nada demais para mim, vindo deles. O que eu esperava era a aprovação dos de fora e, como não recebia, achava que quem estava ao meu lado dizia aquilo da boca pra fora.

Foi assim até o momento em que olhei firmemente para a minha imagem no espelho. Naquela hora pude finalmente enxergar a beleza de que tanto os que me amam diziam. Passei então a acreditar: Sim, eu sou muito bonita.  Falo isso hoje sem tanto medo de gritarem que é um jeito de me gabar. Sabe o porquê? Das inúmeras vezes na frente do nosso reflexo, são poucas aquelas em que prestamos atenção a ele. Isso, por estarmos extremamente presos às imagens do ser humano perfeito, que circulam por todo canto. Assim esquecemos de quem somos e nunca conseguimos ser felizes conosco.

Quando esse olhar distorcido muda em nossa vida, nos cuidamos primeiro pensando em nossos gostos, pra depois analisar se está na moda ou não (e se não estiver “em alta”, admiramos o que se mostra mesmo assim). Também andamos pela rua notando que cada um tem uma beleza e, por isso, viver se comparando é frustração na certa. Até que ao surgir alguém sentindo-se mal por sua imagem em nosso caminho , a língua coça pra compartilhar o que já descobrimos, torcendo pra que acreditando em si mesma, essa pessoa saiba que – aí sim! -, tudo vai melhorar.

Tirar as baboseiras da mulher perfeita de minha cabeça não foi nada fácil. Na verdade, tenha a certeza de que algumas ainda rondam meus pensamentos. Por exemplo, nessas férias de verão,  como numa montanha russa, de tranquila com a vida fiquei bastante borocoxô. Perdi alguns dias de sol, água e areia. Só depois de muito pensar, vi que  precisava relembrar o que já havia aprendido e quem dessa vez me ajudou foi o feminismo.

montagem girl power maia vox

Queen B no VMA 2014. “Feminist: the person who believes in the social, political and economic equality of the sexes. – Chimamanda N. Adichie” (*3)

Assim que me deparei com o nome “feminismo”, dois caminhos se apresentaram: um dizendo que o movimento aplica o machismo ao reverso e que por isso seus participantes devem ser chamados de feminazis e outro, em que o que se busca é nada mais nada menos do que a mesma liberdade e o mesmo respeito entre homens e mulheres. Fui atrás de leituras, conversei com gente de diferentes pensamentos, dos bem resolvidos aos em cima do muro e agora, pelo segundo caminho me apresentado, confirmei de uma vez por todas que o fato de eu ser mulher, preta e não ter corpo de modelo não diz nada sobre o quão longe eu posso chegar.

Tão importante quanto, aprendi que não adianta eu aplicar todos os lindos conceitos a mim e sair por aí criticando quem quer que seja por usar saia curta, vestir burca, ser magra, ser modelo, ter a sexualidade que for… por aí vai. Sabe, se você deseja respeito, dê isso aos outros, mas não significa que quando alguém lhe falar que um vestido curto tira isso de você, você tenha de engolir o cuspir de regras. Talvez seja complicado de compreender no início, mas, com um dia após o outro, entendemos a dosar melhor os lados.

E assim, deixei o que me colocava para baixo de lado e já não mais pretendo perder um dia sequer de praia. Também não sou mais de xingar os shorts curtos como antes. Alías, pelo o que depende de mim, esse tornou-se meu mais novo apetrecho em dias ensolarados. Agora, espero que seja assim também pra você aí: dias com mais sorrisos no rosto. Aproveita que 2015 ta aí para isso!

Beijos e até mais!

—————————–

*1 – Aqui onde eu moro, amostrada é a pessoa que gosta de se exibir.

*2 – Gif feito com essas imagens (1,2,3,4,5) por Mari Gomes.

*3 – Montagem com essas imagens (1,2) por Mari Gomes.

—————————–

Aviso: um novo visual será estreado no blog a partir do dia 15 de janeiro. Fiquem ligados!

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

0

Como usar: Quimono?

kimono capa

Quem aí está preparado para mais um alerta de tendência??? Pois é! Há pouco tempo do início oficial do verão, é fácil de observar o que vem ganhando destaque. Assim como as estampas de margarida (saiba tudo sobre elas aqui!), agora é a vez dos quimonos!

Não, nada de quimono como os das artes marciais ou aqueles tradicionais da cultura oriental. Os atuais são muito mais leves e fluídos. Isso garante que eles sejam bem fresquinhos, ou seja, perfeitos para o calor do verão!

kimono soma maia vox colagem

Eu estou aqui na procura do meu. Gostei da forma como conseguem transformar um look. Quer ver só? Vou dar o exemplo mais fácil de se achar por aí: short jeans e regata. Coloque um quimono e você se encontrará totalmente fashionista!

tumblr_ndfubh9uqQ1txcb93o1_500

Olhem só outras ideias de looks!

kimono-maia-vox-collage-1

                              aetherlily / lexigancayco / frankiedd

kimono-maia-vox-collage-2

                                  alanaruas / MUNY B. / alanaruas

kimono-maia-vox-collage-3

          rainbowsandfairydust / Marquise C Brown / Sophia Mayrhofer

kimono-maia-vox-collage-4

                       ClaudiaVillanueva / Olivia Noel / AlexisSplash

Como já deu pra notar pelas fotos, os quimonos estão integrados com várias tendências, desde a transparência, até as franjas e as bem-vindas estampas florais. Por causa disso, estão ficando cada dia menos difíceis de serem achados nas lojas. Porém, se o din din tá curto e/ou você quer que ele se encaixe melhor no seu estilo, aqui vai uma dica: CUSTOMIZAÇÃO!

Pensando nisso, rodei atrás de vídeos de “DIY” (Faça você mesmo) e acredito ter descoberto uns bem legais!

E aí, o que achou dos quimonos? Hot or Not? Me conte pelos comentários! 😉 Agora é só esperar pelo que mais vai aparecer. Vamos ficar de olho no São Paulo Fashion Week,  hein?! Até logo! 😉

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

1

Resumão NYFW VERÃO/2014!

A semana de moda verão 2014 de Nova York terminou nessa última quinta-feira e hoje eu reuni o que agitou as passarelas novaiorquinas: peças de roupa, maquiagem, penteados… de tudo um pouco! Está na hora de ver que o verão do próximo ano nos aguarda! =)

No site da Elle estavam listadas quatro tendências: sportswear, bermuda, colete  e calça cropped (alfaiataria chegando!) (leia mais). A Vogue fez um post inteiro comentando só de looks com saias com fenda, que apareceram em várias grifes como Donna Karan e Michael Kors ( veja aqui) e o canal de moda online da GNT, da transparência. Tudo isso com uma imagem repaginada que vale a pena entender melhor nas matérias desses sites. 😉

tendências verão 2014 new york fashion week

Já no site da Marie Claire, falou-se sobre as calças por baixo de vestidos, a onda safári de Diane Von Furstenberg, a volta do bico fino dos scarpins e o jeans e tecidos leves da grife Diesel.

As maquiagens, pelas fotos que vi, resumiram-se em batom forte (fiquem de olhos abertos no laranja e no pale pink, aquele rosinha claro que chama bastante atenção), e  também pele fresh, aquela com cara “acordei linda assim mesmo” que vocês podem aprender aqui. Os olhos realçaram-se por causa dos cílios postiços e do traço fininho de delineador. Porém três grifes chamaram minha intenção por serem diferentes do que eu acabei de citar: Jason Wu, Derek Lam,  Jill Stuart, Marc by Marc Jacobs e Bradgley Mischka. Vejam nas fotos abaixo e para saber mais tem um post na GNT. 😉

beleza-semana-de-moda-de-nova-york-bradgley-mischka-48570

Bradgley Mischka
Reprodução: MdeMulher 14/09/13 12:05

beleza-semana-de-moda-de-nova-york-derek-lam-48399

Derek Lam
Reprodução: MdeMulher 14/09/13 12:05

beleza-semana-de-moda-de-nova-york-jason-wu-48355

Jason Wu
Reprodução: MdeMulher 14/09/13 12:05

beleza-semana-de-moda-de-nova-york-jill-stuart-48387

Jill Stuart
Reprodução: MdeMulher 14/09/13 12:05

beleza-semana-de-moda-de-nova-york-marc-by-marc

Marc by Marc Jacobs
Reprodução: MdeMulher 14/09/13 12:05

E os penteados? Clássico do verão: ondulado, mas também coisas que já se vem repetindo há pelo menos das temporadas como cabelos bem arrumadinho, sem nenhum fio fora do lugar, molhados, tiara de trança e ondas vintage.

E foi isso que rolou em NY nos últimos dias e o próximo lugar é LONDRES! Fiquem de olho no twitter e fan page do blog durante esses dias que eu vou mostrar algumas outras coisas! Beijocas e até mais! 🙂

0

Temporada verão 2013

Sim, é verdade que ainda estamos no inverno, mas também é fato que as semanas de moda para a próxima estação já aconteceram e com elas vieram, obviamente, as tendências. Agora é a hora de começar a investir em roupas e acessórios para montar os looks da próxima estação.

Tumblr_m87a7na0hx1qz4d4bo1_500_large

Nesse primeiro post sobre o verão 2013 vou falar sobre…SHORTS ESPORTIVOS! Mas não são qualquer shorts esportivos, eles agora ganharam nova modelagem para não irem apenas na academia ou naquela caminhada, no chamado sportswear.

Também chamados de boxer shorts, as grifes Forum, Colcci, Totem, Osklen, Ellus, Ágatha, Animale e Triton na SPFW e Fashion Rio apostaram nessa peça.

Combinar com sapatos altos pesados e sneakers são dicas para a hora de montar o look. T-shirts, camisas transparentes, blazers e jaquetas podem completar o conjunto. Lembrem-se: os boxer shorts tem que ficar amplos e folgados ao corpo.

É isso e esperem mais postagens para a próxima estação. Ah, só um aviso, em breve o blog vai dar uma mudadinha no visual. Até mais! 😉

0

Verão, pele oleosa e acnes!

Verão é uma estação muito “perigosa” para as pessoas com pele oleosa. Sim, porque as espinhas e cravos aparecem com mais freqüência por conta do aumento da oleosidade da pele. Apesar disso existem cosméticos e dicas que dão uma ajuda na situação e diminuem a incidência das espinhas e cravos. Veja só:

  • Os cosméticos e as dicas:

Quem tem pele oleosa sempre tem que estar com a pele limpa pra evitar as espinhas e cravos, mas cuidado: nada de lavar o rosto muitas vezes ao dia. O correto é lavá-lo duas vezes por dia com o sabonete correto, mas eu sei a pele não fica seca o dia todo. A solução então é correr pra os lencinhos durante o dia.

Como sempre, não podemos nos esquecer do protetor solar, necessário para todos os dias do ano, mas que nem todo mundo usa diariamente. Quando for comprar o seu se lembre que a melhor fórmula para pele oleosa é a oil-free.

E se de repente surgir aquela espinha do nada??? #oqfazer? “Usa um secativo, ué”. Sim, mas lembre-se de ler as instruções antes de usar, pois alguns não são permitidos usar em lugares iluminados. O melhor mesmo para esses casos é passar antes de dormir.

Também não podia esquecer de falar da maquiagem. Aquelas a prova d’água e com fator de proteção solar são melhores nos dias quentes para evitar borrar e proteger a pele, mas não é nada legal fica usando a maquiagem na praia. Tenta vai! Ah, quanto menos maquiagem cremosa no verão melhor,ok?! As compactas ou em pó correm menos risco de estragar seu make.

É isso gente! Até a próxima!!! Comentem!! Bjão!

1

Turbantes!!!

Turbantes são os novos antigos queridinhos do verão. De diferentes formas é possível ter um visual bem legal com eles e dá para misturar com muitos estilos. Para deixar um look com cara diferente veja essas figuras ensinado algumas formas de turbante:

Quer mais? Então veja esse vídeo a seguir:

Viu como é fácil? Gostou mais de qual? Conte o que achou nos comentários e até mais 😉