#distrair2: Resenha “Dope: Um Deslize Perigoso”

Oi, tudo bem com vocês? Espero que sim!

Já é segunda-feira, ou seja, hora de se distrair aqui no Maia Vox! Se você está em casa nesse carnaval preste bem atenção ao post de hoje, pois ele guarda a sugestão de um bom filme para passar o tempo: “DOPE – Um Deslize Perigoso”. Veja o trailer a seguir!

[Sem spoilers]

“Dope” conta a história de Malcolm Adecombi (Shameik Moore), um jovem negro que vive em uma das vizinhanças mais perigosas de Inglewood, Califórnia. Entretanto, ele é um bom aluno e busca entrar em Harvard. Tudo ia bem até ele aparecer numa festa e terminar com a mochila cheia de drogas. Agora, mais do que nunca, Malcolm tem que lidar com a realidade difícil sem perder a reputação estudantil e consequentemente, a oportunidade de ir para a faculdade.

Por que assistir?

  1. Malcolm é um personagem super cativante! Você torce por ele do início ao fim, graças ao jeito de como ele foge dos estereótipos do fato de ser jovem, negro e pobre, tirando notas altas no colégio e tentando uma bolsa estudantil para Harvard. Porém, assim como Malcolm, “Dope” é muito mais que isso.
  2. Como um clássico coming of age*, o filme carrega aquele drama adolescente de impressionar a crush, no caso de Malcolm, Nakia, interpretado por Zoe Kravitz. Além disso, temos os melhores amigos do personagem principal, Diggy (Kiersey Clemons) e Jib (Tony Revolori), que dividem o amor pelo hip-hop dos anos 90 com Malcolm e o ajudam na aventura de se livrar das drogas. Os três ainda formam a Awreeoh, uma banda de punk rock, que eu realmente queria que existisse fora do filme.
  3. Aliás, a trilha sonora do longa-metragem é uma atração a parte. Com a curadoria feita por Pharrel Williams, temos clássicos da cena hip-hop de vinte anos atrás junto de canções feitas justamente para a Awreeoh. Vale a pena buscar mais sobre depois de assistir!

*Coming of age: categoria de histórias que tratam das descobertas do fim da adolescência e do começo da vida adulta.

DOPE_OFFICIAL_POSTER

Reprodução.

No meio a tantas reviravoltas, a redação autobiográfica,  que é chance de Malcolm inscrever-se em Harvard, se transforma com o tempo e sua versão final é um dos pontos mais altos do filme, servindo inclusive como um apanhado da história.

“Dope”, escrito por Rick Famuyiwa e premiado no Festival de Cinema de Sundance em 2015, é um combo de surpresas: desde a essência dos personagens, sobretudo a de Malcolm, passando pela trilha sonora e chegando no desenvolvimento e no desfecho da história. Se você procura algo divertido, surpreendente e reflexivo, não perca tempo e assista “Dope”.

+ Dope:

Depois passem aqui e contem o que acharam do filme! E ah, tem algum em especial que vocês indicariam por agora? Digam nos comentários!

+Filmes em Maia Vox (clique aqui).

Se gostou do texto, compartilhe com seus amigos da web e de fora dela também! Os botões para isso estão logo abaixo. E não se esqueça de se conectar nas redes sociais do blog! Um abraço e até mais!😉

                FACEBOOK| INSTAGRAM | INSTAGRAM 
                 TWITTER | PINTEREST | YOUTUBE 

quem sou mari gomes autor

Hey! Qual a sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s