6

De frente com a Mari: a coragem de Braian Thomas.

Oii galera! Como anda a vida?

Resolvi começar uma nova série de posts. Pretendo daqui pra frente entrevistar gente com ideias legais, que fazem algo de muito bom… Ou seja, pessoas com algo a dizer para o mundo. Para começar, hoje é a vez do Braian Thomas, que após um grave acidente de trânsito aos 16 anos, ao lado da amiga Marina, e de ter recebidos más notícias dos médicos, resolveu transformar essa experiência, que podia ter tirado o seu ânimo pelo resto da vida, num livro para dizer que ela continua, mesmo depois de problemas como esse.

Agora “Manchado”, título da história do Braian, está em campanha para que possa ser lançada. Através de doações, possíveis de serem feitas num site justamente criado para que projetos tornem-se realidade com a ajuda de várias pessoas, o Kickante (página do Braian), o autor espera arrecadar dinheiro para a primeira leva de livros. Dá só uma olhadinha no vídeo abaixo para entender melhor e conhecer mais a fundo sobre a obra:

Vamos lá à entrevista!

Braian, qual foi a nova visão de mundo que a experiência do acidente trouxe a você?

Não apenas o acidente, mas a experiência por completo me trouxe a chance de ver realmente tudo aquilo que eu tinha em minha frente. Nos acostumamos a não notar, mas basta olhar em volta pra perceber o quão incrível é o mundo que te rodeia, desde o magnífico céu azul da manhã, ou a liberdade de poder se mover livremente, pular, andar, deitar. Essa experiência me fez perceber o valor de todas as pequenas coisas que passam por nós todos os dias e não damos o mínimo valor, porque talvez estejamos cansados demais, ou com problemas demais.

Quanto tempo demorou pra ter a ideia de transformar a dificuldade em literatura?

Sabe que no inicio, nada disso tinha sido planejado. Eu apenas escrevia o que sentia para tentar de alguma forma esvaziar minha mente. Depois de um tempo resolvi que iria escrever um livro, mas em seguida desisti “quem iria ler um livro sobre um zé ninguém?”. Meses depois de acumular notas no meu celular, percebi que não poderia simplesmente jogar aquele material fora e resolvi fazer algo útil com aquilo. Retomei a ideia do livro, e então realmente comecei a trabalhar no projeto.

Então, qual a reação que a Marina, sua amiga que estava no acidente, teve ao saber que você finalmente decidiu transformar a história de vocês em um livro?

Ela adorou! Eu a mostrava os rascunhos e pedia permissão todas as vezes em que iria citá-la no livro. Ela também me ajudou bastante a confirmar informações e a preencher os espaços das partes em que eu estava inconsciente.

book (1)

Como foi a participação dos seus familiares e amigos em todo o processo da criação do livro?

Ela não existiu (risos). Na verdade foi uma surpresa para todos. Eu escrevi tudo sem contar a ninguém, nem mesmo a minha mãe. Grande parte desse sigilo foi devido a minha timidez. Faltando pouco para terminar de escrever eu anunciei aos meus pais e alguns poucos amigos.

Como enxerga a escrita e a arte em geral na sua vida?

Olhando minha curta vida como um todo, eu fui quase um prodígio artístico. Quando pequeno pintei quadros, em seguida fiz historias em quadrinhos, migrei para a internet comandando um blog, também passei a desenhar no computador, o que me trouxe a pretensão de cursar design gráfico, e agora olha só onde estou, escrevi um livro! A arte sempre esteve presente demais na minha vida, e tenho grandes sonhos a respeito dela. Quanto a escrita, não pretendo seguir uma carreira como escritor, mas com certeza pretendo mantê-la como um hobby, e quem sabe escrever outros livros.

Se tudo der certo com a campanha, espera lançar “Manchado” em quanto tempo?

Eu pretendo lançá-lo ante do fim de novembro. Mas esta é apenas uma previsão, ainda não tenho datas. O livro ainda está sendo produzido e revisado pela editora, e esperamos que não haja contratempos.

Para conhecer mais ainda o Brain, leia só a rapidinha:

  • Alguém que lhe inspire e o porquê: “Eu costumo muito pegar pontos positivos em cada um, unir todos, e transformar isso em minha meta de crescimento.”
  • Uma música: Lucky one, do Simple plan.
  • Série ou filme: À procura da felicidade, dirigido por Gabriele Muccino.
  • Um livro que te marcou: O jardim secreto, de Frances Hodgson Burnett.
  • Um sentimento: Esperança.
  • O Braian em uma só palavra: “Sonhador.”

Gostaram de conhecer a história do Braian? Para que ela seja realmente impressa e alcance mais pessoas, é preciso que você se disponha a ajudar doando o que pode, podendo garantir o seu exemplar, e/ou compartilhando o projeto. Faltam 84 dias e a meta é de 4.000 reais. Então, vamos dar nosso apoio para que ela se concretize, ok?

*Doações aqui.

Espero que tenham curtido o começo das entrevistas e logo verão outras. Ah, o próximo post do blog será sobre os dois meses de big chop (mas o que é isso? aqui) e dicas para o cronograma capilar para as cacheadas. Beijos e até mais! ;)

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

2

DIY – BLUSA DE MARGARIDAS!

Olá pessoas! Gostaram do último post sobre a nova coleção da Toli? Espero que sim! ;)

Há algum tempo sem mostrar DIY’s aqui, finalmente trouxe hoje a customização com daisy print (estampa de margarida).

Uma das flores mais bem conhecidas no mundo agora está se tornando hit fashion e vem na mesma perspectiva das dark floral, estampa floral com fundo escuro. Além disso, podem ser bem utilizadas tanto em looks grunge, quanto nos mais girlies.

Bv90s5eIEAIfQCl

E por ter caído de amores nessa estampa, resolvi testar meus dons artísticos e mostrar para vocês. Ps.: não sou muito boa de pintura, mas fiz o que pude. ;) Vamos lá! 

materiais diy margarida maia vox blog

Você precisará de:

  • Camisa preta
  • Tintas para tecido amarela e branca
  • Pincéis
  • Copinho com água
  • Lápis claro ou giz
  • Papelão ou várias folhas de papel para colocar dentro da blusa.
  • Opcional (para criação de molde):
    • Imagem de uma margarida. Aqui.
    • Tesoura
    • Papelão/cartolina

Passo a passo:

step to step diy daisy print blog maia vox 1

1°: Coloque o papelão dentro da blusa para evitar que, ao pintar, a tinta passe para a parte de trás. Em seguida, com o lápis claro ou giz  faça círculos para indicar o miolo da flor e para melhor precisão, use a régua para delimitar o espaço entre elas. Você também pode optar por fazer de forma aleatória ou apenas um grande círculo.

2°: Molhe o pincel na tinta branca e desenhe as pétalas. Caso tenha preferido usar o molde, corte as bordas e desenhe antes as pétalas com o giz.

3°:Depois da primeira mão de tinta, retoque o que achar necessário para um melhor acabamento.

  • Dicas:
    • Prefira pincéis com borda arredondada para pintar as pétalas.
    • Pinte de branco dentro dos miolos para que a tinta amarela que vem a seguir possa se destacar.
    • Não precisa deixar as flores muito iguais, mas saiba que isso dará um resultado mais despojado.

4°: Depois de a tinta branca secar, aplique uma gota de tinta amarela no miolo da flor e espalhe em movimentos circulares com o pincel.

  • Mais dicas:
    • ao invés de pincéis você também pode usar uma esponja. Nesse caso é recomendado um molde, mas corte a parte de dentro da flor ao contrário da borda. O resultado será mais esfumado.
    • Apenas depois de 72hrs da última mão de tinta é que você poderá lavar a blusa. Dê preferência que a primeira lavagem seja à mão.

 Olhem só o resultado! 

look daisy print blog maia vox

Eu escolhi desenhar as flores no olhômetro mesmo e colocá-las em duas linhas diferentes. Sabe o “bem me quer, mal me quer”? É outra forma muito legal também, fazendo uma gradação que diminui a quantidade de pétalas. Enfim, use a criatividade! Adorei que elas mudaram totalmente a cara do look (depois tiro uma foto melhor). 

E aí, o que acham dessa estampa? Vão tentar fazer? Então usem a hashtag #maiavoxdiy no Instagram ou Facebook para que eu possa conferir e mostrar depois aqui – se vocês liberarem é claro. Até mais! ;)

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

5

Lançamento da nova coleção de verão da Toli!

Olá gente! Tudo bem com vocês?

Na quinta-feira, 28, compareci ao lançamento da nova coleção da loja Toli aqui da minha cidade, Aracaju. Comentei lá no twitter (siga aqui @maiavoxblog) a minha felicidade em receber o convite, afinal o evento foi o primeiro do tipo que fui. Confesso que gostei da experiência.

Mas então como está a coleção? Bastante colorida e confortável posso dizer. Vai de cores vibrantes como laranja rosa, passando pelas mais elegantes como azul e verde, sem esquecer da elegância do P&B. Das saias longas aos shorts de tecido estampados, com direito a tricôs e cintos marcados pelos tons terrosos. Tudo isso ao lado das mais diversas estampas, como por exemplo as geométricas e as florais.

cores rosa e verde toli verão 14 15

Alguns colares da coleção.

Alguns colares da coleção.

laranja e amarelo toli verão 14 15

Adoro os tons terrosos!

Adoro os tons terrosos!

arara branca e preta toli verão 14 15

Algumas combinações e peças que gostei.

Algumas combinações e peças que gostei. O primeiro então, é trend alert: margaridas.

pessoal toli

Amando essa saia demais!

Amando essa saia demais!

vestido floral toli verão 14 15

Por fim, o look que escolhi no dia, na intenção de ser confortável e simples, mas sem deixar de expressar alguma personalidade. Por isso escolhi uma saia plissada, junto a uma mochila com estampa étnica e tênis no final.  ;)

meu look 2

meu look

E aí, o que acharam? Espero que tenham gostado. Amanhã tem mais post, ok? E será de DIY! Então, não percam! Até mais! ;)

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

0

Playlist da vez: Nico&Vinz, Jake Bugg, Janelle Monaé…!

Olá gente! Como andou a semana de vocês? Gostaram do último post? ;)

Depois de muito pensar e mesmo sabendo que vocês devem estar com saudades de posts sobre moda e afins, resolvi mostrar hoje uma playlist. Primeiro, porque os sons da vez são maravilhosos e por isso não poderiam ser mais adiados. Segundo, porque hoje ainda é fim de semana e precisamos agitar as coisas! Então vamos aproveitar que no fim do post tenho uma surpresa para vocês fashionistas! ;)

Am I Wrong – Nico & Vinz

On Our Way – The Royal Concept

There’s A Beast And We All Feed It – Jake Bugg

Electric Lady – Janelle Monaé

Aos Olhos De Uma Criança – Emicida

Ducks In A Pond – Tiago Iorc

Justamente por saber o quanto amam ideias de looks, montei alguns novos lá no fashiolista (maiavox)! Vai que sua inspiração de hoje não sai de lá? ;)

Por hoje é isso, gente! O próximo post será sobre moda e talvez, a depender dos meus afazeres na semana, poderei adiar. Beijão e até mais! ;)

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

0

Superpost: Encontrinho + Fã Clube Tiago Iorc + Transição capilar!

Oooi genteee! Que saudades de vocês, daqui. Como estão?

I'm a mess. (Reprodução: WeHeartIt)

I’m a mess. (Reprodução: WeHeartIt)

Desculpem ter atualizado o blog só no mês passado, mas eu estava mais enrolada que uma múmia. Aconteceram algumas coisas que abalaram e mudaram a minha rotina, mas não foi nada sério, antes que fiquem preocupados. Agora que está tudo muito bem resolvido, eu voltarei a postar. No entanto, tenho que dizer que será um post por semana, sempre aos fins. Não sei se mudarei o dia com o passar do tempo, mas por enquanto ficará assim.

Agora, vamos às novidades!

Primeiro de tudo eu finalmente me encontrei com blogueiros da minha cidade!!! Conheci muita gente boa, com blogs bem legais (links na faixa lateral) e passei uma tarde muito divertida comentando sobre tudo que era coisa. O encontrinho rendeu muitas alegrias e parcerias. :)

encontrinho aju

Em segundo, entrei num fã clube muito maravilhoso do Tiago Iorc. Eu não tenho costume de entrar em clubes das coisas que gosto, porém o acaso me apresentou ao Tiago Iorc Nordeste Brasil e está sendo incrível. Lá pude conhecer pessoas que gostam do trabalho do Tiago, mas que não fica fofocando sobre a vida dele. Na verdade, estamos mais preocupados em interagir uns com os outros do que ficar falando da vida alheia. Portanto, se já conhecem a música do Tiago Iorc, recomendo muito a entrarem nesse grupo. Se não, tem alguns posts aqui com o som dele. ;) Ah, mesmo que você não seja do Nordeste, não se acanhe para entrar no fã clube, combinado?

altAuhaZVrdfu0tBXWMf_OplFAMzrLe8MXzQem__H2iSd9o[1]

Gente, aconteceu uma coisa fabulosa! Fui chamada para escrever uma coluna lá no blog do fã clube. Para dar  uma olhadinha, o link está aqui: Coluna da Mari – Tiago Iorc Nordeste Brasil.

E por último (e importante demais para mim) fiz o Big Chop, meu povo! Para quem ainda não sabe, o BC é o corte de toda a parte tratada com química quando resolvemos assumir nossos cabelos naturais.

Post sobre a transição capilar aqui.

Eu estava no oitavo mês da transição, e, não muito depois de ter completado essa data, cortei tudinho aqui em casa mesmo, com a ajuda da minha avó. Foi uma sensação de alívio, felicidade e que tem me dado muita força. Por conta disso, eu achei que eu deveria fazer algo especial. Gravei então um vídeo contando como foi, através de uma tag muito legal que encontrei, onde tiro muitas das dúvidas sobre o BC. Espero que gostem!

É isso, galera! Prometo que nesse próximo sábado sairá post novo, ok? Ficarei muito feliz se quiserem contar o que aconteceu a vocês nesses últimos tempos. Comentem o que acharam do vídeo (estou pensando em gravar mais vezes) e qualquer sugestão é bem vinda. Beijão e até mais! ;)

Acompanhe o blog também pelas redes sociais!

FACEBOOK • TWITTER YOUTUBE • PINTEREST • FASHIOLISTA

4

6 on 6 Jul/14: Inverno!

Hey, gente! Como vocês estão? Espero que estejam todos bem. ;)

6 on 6 julho 14 maia vox

Nesse mês além da volta do CEB (já se inscreveu na coluna?) outra coisa que voltou também foi o projeto de fotos 6 on 6. Já estava com saudades de tirar fotos! *–* E como vocês já viram no título desse post o tema que as outras blogueiras e eu escolhemos foi inverno. O legal é que por morarmos em lugares bem diferentes o inverno é diferente pra cada uma. Então não deixem de dar uma olhadinha nas fotos de todo mundo, combinado?! Ok, vamos lá às minhas.

agasalhada

Pajama all day long.

bolo de são joão

Bolo de milho e goiabada do São João. Amo!

DSC02374

Porque não é inverno sem chuva.

sol

Mas eu vivo no Nordeste! Não dá pra viver sem sol! *–*

WP_20140709_18_08_30_Pro

E brigadeiro? Alguém aceita?

WP_20140712_001 (2)

Livro que ganhei de presente e estou gostando.

E então o que acharam? Como vem sendo o inverno de vocês? Não esqueçam de dar uma olhadinha no blog das outras meninas! Beijos e até mais! ;)

MelissaPaulineMilenaÉrika e Bia 

11

Transição capilar: As frases mais absurdas que ouvimos nesse período!

Hey pessoal! Hoje, 26 de junho de 2014, eu completo 7 meses de transição capilar! Antes de mais nada eu quero dizer que escrever essa série de posts (confira inteira aqui) está sendo incrível e ver que vocês estão gostando de verdade é muito motivador. E para comemorar essa data, que eu há tanto espero para tomar decisões importantes na transição, reuni as frases mais absurdas e chatas que quem está nesse período escuta. Vamos lá!

banner maia vox transição 7m

Imagem: Mari Gomes

  • “Nossa, o que aconteceu com você? Antes você se cuidava mais.”: Uma das coisas mais complicadas da transição é aprender a lidar com duas texturas de cabelo totalmente diferentes, cada um com suas necessidades. Então é teste de hidratação pra cá, de texturização pra lá… E nem sempre o resultado sai como imaginamos, os chamados bad hair days. Aí, você cria coragem, sai na rua tranquilx e vem alguém para falar isso. Haja santa paciência! Sem contar os dias em que você ama o resultado e chega um infeliz com isso. Nessas horas não existe calma para tanta ignorância…  ¬_¬
  • “Aproveita. Cabelo cacheado tá na moda, né?”: Não, meu bem, não está. Isso sou quem eu sou. Minha identidade. O fato de eu usar ele assim passa da pura estética. É um ato político. Estou dizendo não ao padrão caucasiano, o qual não me pertence. Estou dizendo que não vou  me submeter a ações, que muitas vezes machucam meu corpo, para tentar me encaixar num modelo impossível de beleza. Estou dizendo não às falsas “homenagens” de grifes nas passarelas, que no fim só ridicularizam meu cabelo, quem eu sou. E estou feliz, se quer saber. Passar bem.
  • “Mas se você fizer babyliss ficaria mais bonito.”: Isso vem no meio daquele papo furado, quando um ser chega e começa a dizer que existem cachos mais bonitos que outros. “Não, porque o de fulana da novela é lindo, mas o daquela menina que a gente viu na rua, era muito mal cuidado. Aqueles cachos minúsculos…” E geralmente é assim: quanto menor, mais feio. O que fazer numa situação dessas? Respirar fundo e soltar uma resposta que faça que esse sem-noção se tocar que bonito é o que cada um tem naturalmente e se sente bem quando se reconhece.
  • “Tá linda! Parece a globeleza!”: Já ouvi isso, da mesma pessoa, mais de uma vez e foi bem complicado. Só fechei a cara na ocasião. Me arrependi. Queria ter explicado o quão infeliz foi esse comentário. Mas aqui faço a minha retratação. Vamos lá. Para muitos recebi um elogio. Afinal, qual a mulher não gostaria de ser comparada com uma “musa do carnaval”? O problema é todo o perfil sexualizado da mulher negra que está por trás dessa frase, que parece ser tão inofensiva. Porque quando aparece na mídia, ela (a mulher negra) só preenche dois papeis: ou de empregada na casa de gente rica e branca ou no ideal de “mulata tipo exportação”. E a globeleza se encaixa perfeitamente no segundo caso. Ser comparada a essa personagem na verdade me forçou a ser colocada num desses dois lugares que citei. Mas eu sou muito mais que isso. Eu posso muito mais que isso. Eu sonho com muito mais do que isso.  Inclusive com o dia em que eu for vista além desses dois ambiente, que me empurram goela abaixo há séculos.

Tem alguns textos muito bons que vocês podem ler para ficar mais por dentro do que acabei de comentar lá no Blogueiras Negras. ;)

Deixar de ser racista, meu amor, não é comer uma mulata!
O padrão de beleza negra ideal
Sobre alisamento capilar, racismo e liberdade
  • “Vai mesmo sair com esse cabelo pra cima?” Vou sim! Nunca me senti tão livre, leve e feliz como agora! Não vou deixar de correr pelas ruas alegre como eu estou por conta de gente que não consegue ver que cada um tem sua beleza e ela faz parte da identidade de cada indivíduo. Beijos, fui! ;)
  • “Olha, cabelo cacheado/crespo não é para festa.” Essa é uma frase que muitas vezes vem de alguém próximo à nós, como familiares e amigos. “Eu até aceito andar com você com seu black, mas não me invente de ir na formatura de fulano assim!” É claro que vindo dessas pessoas, que confiamos, sempre deixa um clima de insegurança no ar. Mas sabe de uma? Você é lindx de qualquer jeito! Se não tiver muito à vontade para sair com todo o seu volume, vale a pena fazer um penteado bem legal. Afinal, todo cabelo é passível de penteados! Não deixem que te joguem na neura que vai estar feio para os outros. Antes de tudo você tem que sentir-se belo, para você mesmo, e acreditar que é! Quando isso acontece, a segurança raramente desaparece. ;)

E esses foram algum dos absurdos que eu já ouvi e sei que muita gente também quando resolveu soltar suas molinhas. Mas não se encabule não, galera! Nem a opinião dos outros, nem se encaixar num padrão são precisos pra ser feliz. ;) Ah, para o próximo post da série, estou pensando em falar de cronograma capilar, o que acham? E não deixem de contar se passaram por um aperto desses, ok?! Um beijo e força na peruca kkk. ;)